Timber by EMSIEN-3 LTD
uni8
Blog

0 3

Participando de um debate em plena quarta-feira de cinzas, chamam-me a atenção para uma omissão lamentável do Governo do Estado em Lages. Quando governador, Luiz Henrique da Silveira apoiava ‘com a mão amiga e presente do Estado’ todos os eventos de vulto que aconteciam em Joinville. O Ballet Bolshoi veio ao mundo no Brasil, pelas mãos do bruxo (só para citar um exemplo). Se tivesse um campeonato de bilboquê ou uma corrida de minhoca, se mobilizasse a comunidade, lá estava o Estado presente, apoiando e incentivando. Daí não se entendeu a razão do Governo do Estado simplesmente virar as costas ao carnaval de rua de Lages.


E FEZ PIOR…

Além de não aportar qualquer valor às entidades carnavalescas lageanas, houve aporte variado a diversos municípios catarinenses. Se o problema era (ou fosse) prestação de contas, há um batalhão de técnicos na antiga SDR (hoje ADERE) que poderia orientar, acompanhar e superar entraves burocráticos. Mas não. A opção foi dar as costas ao carnaval, ignorando-se que pelo menos 10 mil pessoas se integraram ao grande evento.


PARA COMPLETAR…

Antônio Ceron, que é uma espécie de porta-voz de Colombo em Lages, pessoa que o governador ouve muito, frequentou os desfiles das escolas e blocos. Mas não atuou previamente para que o Estado aportasse recursos no evento. Indiretamente, beneficiou-se do esforço, do suor dos carnavalescos e foliões que fizeram o belo carnaval. Mas deveria ter articulado e convencido o Governo do Estado a não dar as costas ao segundo evento que mais leva gente para a rua em Lages (o primeiro é o desfile de 7 de Setembro).


E…

Essa ausência do Estado no evento foi bem chato e há uma multidão comentando e reclamando. Assunto que a gente puxa aqui porque se tem uma dúzia que não gosta da folia do reinado de momo, há meia dúzia que gosta. E a gente precisa respeitar apoiar maiorias e minorias. Ignorar um evento desse porte, é uma ignorância. Embora vai aparecer um vivente ou outro defendendo no estilo:

– Tá certo o chefe!

Barao

Ceron misturado no carnaval de rua em Lages. Mas articulação para aporte do Estado ao evento que é bom, nada. Pelo menos oficialmente nada chegou às escolas de samba de Lages. No registro com a filha Mayra e o colega Milton Barão.

0 3

Com três belos gols, dois do centroavante Isac e um do meia Gabriel, o Internacional de Lages derrotou o Criciúma e conquistou sua primeira vitória no Campeonato Catarinense. No primeiro tempo, Inter e Criciúma revezaram-se na criação de lances de perigo. Depois de as equipes alternarem mais alguns bons lances, o Inter finalmente conseguiu abrir o placar.

Gol02

Aos 38 minutos, Isac recebeu de Romarinho na entrada da área, limpou para a esquerda e bateu de canhota, no ângulo.

Gol01

Era o primeiro gol colorado. E o segundo marcado por Isac pelo time (ele já havia feito um contra o Guarani)


ISAC DE NOVO

Isac ampliou aos 7 minutos do segundo tempo.

Gol06

Como no primeiro gol, o camisa 9 colorado limpou e bateu – dessa vez de direita – no ângulo.

Gol05

Isac chegou aos três gols e passou a ser um dos vice-artilheiros do campeonato.


O TERCEIRO

Depois do segundo gol, o Inter conseguiu administrar a partida, sem que tenha – como ocorreu no primeiro tempo – sofrido lances de maior perigo.

Gol03

E, quando a partida já se aproximava do fim, Gabriel ainda ampliou. Aos 36 minutos, o meia ficou com a bola depois de disputa pelo alto, na ponta direita, com o zagueiro Diego Giaretta, avançou até a área e bateu na saída do goleiro Luiz.

Gol04

Aqui está o terceiro gol colorado marcado pelo Gabriel


Imagens: Zé Rabelo



SERVIÇO

Público: 1.897 presentes

Renda: R$ 28.090,00

Próximo jogo: Domingo, 14/02

Horário: Às 17 horas

Adversário: Camboriú

Local: Arena Tio Vida

Ingressos: Antecipados na Loja do Inter no Serra Shopping

0 9

Para você que torce para o Internacional de Lages e já foi responsável por ajudar formarmos uma multidão de 5.000 pagantes no Tio Vida, mas que ontem por outros compromissos não conseguiu se somar a nós no estádio, uma ideia do que foi o jogo da noite de quarta-feira, nos post da Rádio Eldorado de Criciúma, repercutindo as palavras do técnico Roberto Cavalo.

Eldorado01Técnico do gigante Criciúma falando sobre a atuação

do elenco colorado em campo nesta quarta-feira, 10

Eldorado02

O exagero de Roberto Cavalo, o bom técnico do Criciúma,

time que venceu o Joinville no final de semana e

que acabou perdendo em Lages



MUITA GENTE EM CASA

ENQUANTO O INTER…

Porque ainda se desloca com ajuda de andador por causa do acidente, Fabian – o piá lá de casa – acompanha-me com certa dificuldade nesses dois jogos que o Inter realiza em casa. No jogo contra o Criciúma, especialmente, surpreendeu-nos a quantidade de amigos que ficaram em casa assistindo, ao invés de se somar a nós.


ASSIM

A quantidade de mensagem pelo WhatsApp com a imagem de nós no Première na transmissão da partida foi muito significativa. Se nossos amigos estivessem se somado a nós, os 1.700 pagantes poderiam ter beirado os 2.000. Mas domingo não tem transmissão da TV. Camboriú e Inter se enfrentam no Tio Vida. E para ver só pessoalmente.

Fabian02

O piá lá de casa meio esgualepado, mas firme no estádio para ver o time de todos nós!


E MAIS

Depois dos três pontos contra o Criciúma, somar mais três pontos contra o Camboriú será muito bom. Embora esses times de ‘menor porte’ sejam mais encardidos!



CONHEÇA O RESIDENCIAL TERRA 

Localização, padrão de qualidade da obra, espaços de lazer, quantidade de unidades no empreendimento e garantia de entrega. Tudo isso num empreendimento com a marca Terra Engenharia. Antes de fechar negócio, conheça o Residencial Terra.

TerraC

Incorporação 32.997. Mais informações aqui!

0 6

Lá nos comentários a internauta que se identifica

como Fabi faz a seguinte ponderação:

“Edson, a reportagem tem alguns equívocos: foram as voluntárias do Adote Lages que lutaram por todo o socorro dele (o cavalo). Apoio dos órgãos públicos e políticos quase zero (autopromoção em época de eleição é ridículo e sem escrúpulo). Dois cavalos estão vivos e precisando de ajuda para pagar os custos do atendimento veterinário. Ou são esses políticos e a Secretaria do Meio Ambiente que vão pagar? Porque se pagarem será um alívio para as protetoras voluntárias de animais que tanto se empenharam nessa causa”.

Cavalo01

No caso dos quatro animais encontrados em situação complicada, dois deles continuam vivos e recebendo o atendimento, assistência e ajuda das voluntárias do Adote Lages. O que a Secretaria de Meio Ambiente fez foi retirar do terreno baldio um dos animais que acabou morrendo por abandono, maus tratos e falta de cuidados.


INTERNAUTAS PONDERAM SOBRE A

MATANÇA DE CAVALOS POR MAUS TRATOS

Nas redes sociais o assunto predomina nesta semana pós-carnaval. A cena de cavalos morrendo à míngua em Lages comove. Amigo Jean Alex Ramos pondera:

“Chocante, não é mesmo? Pois é Edson Varela, estes animais que morreram agonizando sem dó nem piedade, são os mesmos que vemos todos os dias sendo surrados, com arreios pisando seus lombos. Geralmente raquíticos, passando sede e fome. Morreram? Sim morreram! Agora o que resta é compartilhar a notícia causando, sensibilidade na rede social. Muitas pessoas comovidas, inclusive o Secretario da pasta responsável por fiscalizar e punir os responsáveis por tamanha barbárie. Agora eu pergunto: Onde está a fiscalização responsável por não deixar estes indefesos animais sofrerem até a morte nas mãos de seres desumanos? Responda secretário!”


Alisson Edimar escreve:

“Lamentável isso acontecer com os animais que levam eles (os carroceiros) nas costas. Tão triste que nem tenho palavras”.


Jany Vieira opina a respeito:

“Absurdo. A pessoa que faz isso com os animais deveria no mínimo ser preso”.


Doris Xavier aponta o seguinte:

“Lamentável que o mesmo ser que chora assistindo a lixos como Big Brother, não sente o menor remorso ao maltratar seres que na maioria da vezes são superiores a ele. Um animal jamais cometeria o mesmo que um ser que se considera humano. Quem é o irracional?”


PORTANTO

Aquela ideia surgida na Câmara de Vereadores de criar lei dando fim a presença de animais puxando carroças no perímetro urbano de Lages, substituindo-se a tração animal por uma alternativa de transporte de reciclável àqueles que dependem da atividade, precisa prosperar. Vamos ver se algum vereador tem coragem de levar o assunto adiante!

CamaraA

Assunto precisa ser encaminhado e solucionado na Câmara de Vereadores e não ficar apenas no debate dos prós e contra!

0 25

Quando estivemos na última quarta-feira de janeiro em Anita Garibaldi, o empresário Júnior Ambrósio (Correio dos Lagos) comentava que o repórter Antônio Ronaldo Sutil, estava averiguando o caso do ataque de um porco a um agricultor em Celso Ramos. Apontou que não se tratava de caso de javali. Mas que o suíno enfurecido havia feito estragos em uma das pernas do agricultor.

Porco01

O ataque do porco que pesava 200 quilos causou estragos na perna do agricultor de 23 anos. Ele precisou ficar hospitalizado 5 dias em Campos Novos, onde os cortes foram costurados…

Porco02

Danilo Santos, dono da propriedade onde houve o ataque do suíno, explicou ao repórter Antônio Ronaldo Sutil que o animal reagiu sem nenhum motivo aparente, tornando-se violento e atacando o rapaz de 23 anos. O caso, a princípio, não tem ligação com a presença de javalis na região de Celso Ramos, visto que os animais da propriedade não apresentam qualquer sinal de cruzamento com os porcos selvagens, fazendo surgir a espécie javaporco.


P. S.

A reportagem do Correio dos Lagos sobre o ataque do porco, onde assinamos coluna semanal sobre a política da região, está neste link.

0 19

Erraram e feio dirigentes das estruturas públicas (Governo do Estado e Prefeitura) que não aportaram qualquer centavo para ajudar o carnaval de rua em Lages. O esforço dos carnavalescos e dirigentes confirmou que o lageano gosta da festa.

Publico

A PM estimou em 8.000 pessoas, mas há crença de que bem mais de 10 mil lageanos foram assistir aos desfiles realizados em plena Avenida Marechal Floriano. Algumas imagens mostram o charme e a beleza da maior festa popular do Brasil realizada em Lages.

Carnaval01

A beleza lageana presente na avenida…

Carnaval02

Uma festa que exalta a alegria que também

toma conta do lageano que gosta de samba

 

Carnaval08

Uma festa que não tem idade. Tem boa vontade!

Carnaval04

Gente que ensaiou boa parte do ano e não poderia

deixar de mostrar na avenida o gosto pelo carnaval

Carnaval03

E assim foi a volta do carnaval de rua de Lages, resultado do esforço dos integrantes de blocos e escolas de samba.


E...

…Que a festa popular não faça parte apenas das campanhas eleitorais deste ano, mas que tenha o apoio responsável do poder público porque, se é possível apoiar outras manifestações de cultura, não há razão para que o carnaval não receba o mesmo tratamento e atenção!


Imagens: Sandro Schuermann


NA AVENIDA O SONHO VERMELHO

DA URCA E DE TODOS NÓS

Escola Unidos do Ritmo Castro Alves – URCA – levou para a avenida as cores e os amores pelo time de todos nós, o Internacional. O próprio samba enredo exalta a trajetória do time que só nos dá alegria. Eis um trecho da composição escrita por Hick Silva:

Aquelas camisas vermelhas,

Surgiram imponentes lá no Areião

Entre glórias e derrotas

Vamos reviver a trajetória

De um campeão


Eu tropeço, mas não caio

Respeite as cores do meu pavilhão

Aqui na Serra quem dá as cartas é o Leão Baio

Aceita que faz bem pro coração


Celeiro de craques, orgulho de um povo

De Zés que encantaram com a bola no pé

Martinho guerreiro honrou seu escudo

No peito e na raça mostrou quem tu és

Carnaval10

Dois símbolos do time na avenida:

O mascote Leão Baio e o eterno ídolo Martinho Bim

Carnaval09

A Urca na Avenida realçando as cores do Internacional de Lages numa homenagem singela e merecida


Imagens: Maurício Santos/ Lages Diário

2 36

Claro que a gente não vai entrar no varejo de falar ou retratar os buracos das ruas de Lages porque isso é um problema corriqueiro que se encontra em qualquer cidade, mesmo àquelas de maior porte. Assim, problema de buraco na rua não é algo exclusivo de Lages. Vamos encontrar isso em Joinville, Floripa, Caxias, Curitiba e assim por diante. Porém, não podemos nos recolher quando as reclamações se tornam intensas por se constituir problema de acesso a pelo menos dois bairros. E nesse caso não é crítica, mas pedido de socorro à área de Infraestrutura da Prefeitura de Lages. Estamos falando da via que liga o Conte aos bairros Pró-Morar e Bela Vista.

Acesso01

A passagem por essa região ‘mais de banhado’

da ligação entre os bairros está virada num que é aquilo!

Acesso03

O local chega a uma das regiões onde mais se construiu unidades habitacionais em Lages e carece de um serviço de urgência

Acesso06

Aqui, atrás daquele mato, uma ideia do aumento populacional nessa parte alta de Lages que mereceria um pouco mais de atenção e respeito por parte do poder público


NÃO É ‘PERSEGUIÇÃO’

TRATA-SE DE PEDIDO

O problema de acesso aos bairros Bela Vista e Pró-Morar pelo Conte tem liderado as reclamações no programa A Hora da Corneta (Rádio Clube). Os reclames ocorrem já fazem algumas semanas, mas a Secretaria de Infraestrutura não tomou qualquer providência. Um integrante da equipe do prefeito Elizeu Mattos chegou a comentar que fazemos ‘jornalismo perseguição’. Mas se preciso me ajoelho para dizer que isso não é perseguição, mas pedido de ajuda mesmo. Porque parece que se se ajoelhar, as chances de ter o pedido atendido é maior.


ATÉ PORQUE…

Consta que houve comentário em certa

repartição pública com o seguinte teor:

– Vamos atender primeiro os que estão se ajoelhando!

2 248

Ainda tem uns boca moles que defendem a permanência do uso de tração animal para conduzir carroceiros para lá e para cá na coleta diária de lixo reciclável. A proposta de substituir os animais por outro tipo de tração é recebida até por insultos na manifestação de alguns segmentos. “Querem acabar com a atividade de quem sobrevive catando reciclável”, bradam aqueles que preferem ver carroças puxadas por cavalos. Desconhecem ou ignoram o sofrimento desses animais na atividade e, em muitos casos, a falta de cuidados com os mesmos. O projeto Amigo do Carroceiro foi uma bênção, orientando e amenizando o sofrimento dos animais. Entretanto, a atividade utilizando cavalos precisa ter fim.


EXEMPLO DOLORIDO ISSO

Neste feriado de carnaval dois cavalos foram abandonados para agonizar e morrer em local ermo de Lages. Sem comida, remédio e nem água, os bichos sofreram até a morte. Foi necessário a equipe da Secretaria de Meio Ambiente entrar em cena para recolher os animais, depois de mortos. Mas o que surpreende é que não foi caso isolado.


FORAM QUATRO CAVALOS

De acordo com o secretário Hampel, não se trata de um único ou de dois animais mortos em 24 horas. Foram quatro ao todo que morreram à míngua. Eis o que Hampel compartilha:

“O que dizer quando nos deparamos com uma cena cruel? O face está repleto de vídeos feitos ontem sobre dois cavalos abandonados por seus donos pra morrer à míngua no meio de um bairro. Mas e se você descobrisse que não foram só esses? E que tem gente mais cruel ainda… levando um pra um lugar ermo pra morrer de fome, sede e apodrecendo em vida? E se soubesse que em menos de 24 horas foram 4? Quando até quem está acostumado a recolher os animais se desespera com a maldade humana? Hoje eu vi isso pessoalmente”.

Cavalo02

Secretário Hampel – à paisana – no feriado de carnaval, acompanha a retirada de um animal que agonizou até a morte

Cavalo01

Até os guapos da Secretaria de Meio Ambiente, acostumados à atividade de coleta de animais mortos na cidade, ficaram sensibilizado pela cena de crueldade envolvendo a morte dos cavalos que pereceram no abandono.