PP e PSC saem ‘solteiros’ na busca de vaga à Câmara

PP e PSC saem ‘solteiros’ na busca de vaga à Câmara

0 149

Milton Barão destrinchou um dos lados da corrida eleitoral em busca de vaga à Câmara de Vereadores de Lages. O grupo de partidos entorno de Ceron tem duas siglas com chapa pura e outros dois agrupamentos coligados. Tanto o PP quanto o PSC optaram por largar sem nenhum outro partido coligado. São chapas puras na proporcional. Significa que para cada 6.250 votos em média que somarem, elegem um vereador. O PSC na eleição de 2012 elegeu nessa estratégia os vereadores Chagas e Vone. Como o Vone optou por peleguear, está no PSC o Chagas e vários outros pretendentes em condições de conquistar uma das 16 vagas.

ChagasRC

Vereador Chagas cujo PSC está na mesma coligação majoritária com o PSD de Colombo, mas para proporcional a sigla sai solteira


FORTIDÃO

Se do lado de Amaral e Hampel é o PMDB que tem o time com maior viabilidade de eleger vereadores, com Ceron e Polese a coligação composta pelo PROS, PSB e PSD é aquela que deve conseguir mais vagas. Denominada Lages Forte Novamente, a tríade de siglas tem nomes como Cláudia Silva (PROS), Marião (PSB) e todo aquele elenco do PSD na busca de uma das vagas.

Claudia

Esse registro é do banco de imagens do Correio Lageano feito por Débora Bombilio durante a Festa do Pinhão e mostra Cláudia Silva com o marido, o vereador Elói Bassin. Desta feita, depois de vários mandatos ele não vai à reeleição. Seu espólio eleitoral pretende transferir à esposa. Ela concorre pelo PROS.


NANICOS SE AGIGANTAM

Chamá-los de nanicos não é uma ofensa, mas uma definição. São partidos igualmente importantes, mas com menor representatividade no Congresso. Em âmbito de Lages eles resolveram se agrupar numa coligação que deram o nome de Projeto Vitória. São eles: PTN, PRP, PC do B, PV e SDD.


AS PROPORCIONAIS COM AMARAL

Ainda não está bem claro a definição das coligações proporcionais entorno de Amaral e Hampel, embora a ata já tenha sido registrada na Justiça Eleitoral. PMDB lidera um grupo, sendo que PPS e PSDB estão em outra aglutinação. De qualquer forma, tanto um lado quanto outro chegam a 96 candidatos que, somados com os 24 concorrentes com Marcius e Andréia temos aquele número de 216 candidatos.


CÁLCULO À CÂMARA

Lages tem 123.000 eleitores. Em regra acontece uma ‘quebra’ de frequência às urnas na média de 20% entre abstenções, brancos e nulos. Assim devem sobrar cerca de 100.000 votos válidos para vereador. Pegue esse quantitativo e divida pelo número de vagas (16). Pronto, temos o quantitativo de votos necessários para eleger cada vereador em Lages, ou seja, cerca de 6.250.

Sem comentarios

Deixe uma resposta