Saúde: Prefeitura poderá processar o Estado

Saúde: Prefeitura poderá processar o Estado

0 2690

Ninguém queira estar na pele dos fornecedores da Prefeitura de Lages. Prestaram serviços, forneceram produtos e entraram para a fila dos desesperados. Os desesperados à espera de pagamento. A lista é grande e a notícia ruim é que não há expectativa de recebimento. E a razão é simples. Não tem dinheiro. Segundo o prefeito Elizeu Mattos, a ‘arrecadação estacionou’ e há atrasos no repasse de recursos, mesmo aqueles constitucionalmente devidos, como no caso da Saúde.


ASSIM

Com uma cautela enorme para não transformar a declaração em celeuma político, Elizeu admite que a Procuradoria estuda entrar com um processo contra o Estado pelo atraso no repasse de recursos à Saúde. “Ainda não entramos porque Jaraguá do Sul fez isso e aguardamos o desdobramento de lá para ver se dá resultado”, aponta o prefeito de Lages. Segundo ele, se chegassem esses R$ 1,5 milhão devidos daria uma aliviada. “Imagina um montante desses. Reduziria a fila de espera dos fornecedores”.


DE QUANTO ESTAMOS FALANDO?

De acordo com os levantamentos, há pelo menos 6 meses de atraso nos repasses do Governo do Estado à Saúde. Isso somado se aproxima dos R$ 1.500.000,00. “E estamos deslocando recursos de outras áreas para priorizar a Saúde. Não temos como deixar de cobrir pelo menos os custos das coisas mais básicas”, aponta o prefeito.

Elizeu09

Elizeu é cobrado pelos fornecedores que não recebem e o prefeito reclama do Estado que não paga o repasse constitucional da área da Saúde.


P. S.

Se a ADR tiver alguma informação diferente sobre essa questão da dívida do Estado com o setor de Saúde de Lages seria pertinente compartilhar com os lageanos.

Sem comentarios

Deixe uma resposta