Só em 2017 o cabeamento subterrâneo de Lages?

Só em 2017 o cabeamento subterrâneo de Lages?

0 148

Quem andou em algumas vias centrais de Floripa ou em cidades de menor porte como Pato Branco/PR deve ter testemunhado o significado da ausência de postes ‘enfeitando’ as calçadas. A iluminação com fiação subterrânea dá outra perspectivas à área central das cidades. Mas pelo andar da carruagem, a providência em Lages só se desenrola quando Marcius, Amaral ou Ceron – um deles – assumir o Paço ano que vem. É que o presidente da Celesc, Cleverson Siewert, na passagem por Lages diz que cabe ao município custear os gastos agora para a retirada de postes e mudança das compartilhadas. Como a prefeitura não tem dinheiro para nada, nada deve ser feito até a virada do ano.

CelescB

Cleverson Siewert, presidente da Celesc, com secretário João Alberto e o Comandante Alfredo da PM na coletiva à imprensa sobre as ações da empresa em Lages relacionadas ao cabeamento subterrâneo


AINDA SOBRE A OBRA

A rede subterrânea de energia elétrica que passa por algumas das principais ruas da cidade deve ser concluída até setembro, encerrando assim a parte de responsabilidade do Governo do Estado nesta etapa. Com investimentos de R$ 8 milhões do Estado, incluindo R$ 1,3 milhão para recomposição das calçadas quebradas durante as obras, a rede subterrânea de Lages compreende um total de sete mil metros.


ONDE ENTRARIA A PREFEITURA?

A assessoria da ADR informa o seguinte:

No dia 30 de junho, a ADR de Lages firmou um novo convênio de R$ 927 mil com a Prefeitura, válido até dezembro deste ano, para a troca dos postes de concreto pelos metálicos. Assim, os R$ 600 mil de responsabilidade do Governo do Estado serão repassados em três parcelas de R$ 200 mil nos meses de outubro, novembro e dezembro. Mas como há contrapartida de R$ 327 mil do município, a Prefeitura pode executar as obras com os recursos próprios, ficando apenas à espera da verba do Estado, que está garantida e começará a ser repassada a partir de outubro, após o período eleitoral e quando a legislação permitir novas transferências de recursos.


ONDE OS POSTES ‘SUMIRÃO’

A rede subterrânea compreende as ruas Aristiliano Ramos, Caetano Vieira da Costa, Coronel Córdova, Correia Pinto, Emiliano Ramos (Via Gastronômica), Marechal Deodoro, Presidente Nereu e Quintino Bocaiúva.

CelesC

Essa imagem está com os dias contados. Mas já era para fazer parte do passado de Lages

Sem comentarios

Deixe uma resposta