Mais empregos que a média de SC na Serra

Mais empregos que a média de SC na Serra

0 105

O fortalecimento e a elevação da competitividade da indústria da Serra Catarinense no médio e longo prazos passam por sete fatores estruturantes: capital humano, infraestrutura, inovação e empreendedorismo, internacionalização, investimento e política pública, mercado e saúde e segurança. Eles foram definidos pela Fiesc em conjunto com lideranças da região e compõem a Agenda de Desenvolvimento da Indústria Regional, lançada em Lages. Iniciativa objetiva construir agenda única com os principais pleitos e demandas do setor, priorizados em cada uma das seis mesorregiões catarinenses.

fiescsc

Lideranças regionais no evento da Fiesc tendo Israel Marcon (em primeiro plano à esquerda) liderando as discussões. Secretária Solange (ADR São Joaquim), o bom secretário Juliano Chiodelli (Desenvolvimento Lages), Sadi Montemezzo e Maurício Dalmolin (direita no primeiro plano) e demais autoridades no evento da Fiesc.


DIZ AÍ MARCON

“Com a agenda tornaremos real a visão do futuro que almejamos e merecemos. O desenvolvimento do Estado depende do engajamento dos agentes locais em uma agenda compartilhada”, afirmou o vice-presidente da Fiesc para a Serra, empresário Israel José Marcon.

israelfiesc

Israel Marcon na defesa de uma indústria mais competitiva e presente na Serra Catarinense


A ECONOMIA DA SERRA EM DESTAQUE

A Serra Catarinense exporta para 90 países – entre eles estão Estados Unidos, Argentina, Alemanha, Reino Unido e México. De 2006 a 2014, a evolução do número de novos estabelecimentos na região ficou abaixo da média catarinense. Contudo, o emprego cresceu acima da média do Estado.

Sem comentarios

Deixe uma resposta