Anac vistoria aeroporto de Correia Pinto

Anac vistoria aeroporto de Correia Pinto

5 8034

Aeroporto Regional do Planalto Serrano (Correia Pinto), foi submetido a um dos principais procedimentos com vistas à sua operacionalização. Técnicos da Anac realizaram uma vistoria no local, o que deve resultar na homologação para voos visuais nos próximos meses. Os profissionais permaneceram entre segunda e quarta-feira em Correia Pinto e conferiram todos os detalhes do empreendimento, que está em fase de conclusão. A vistoria ocorreu após o parecer favorável do Comando da Aeronáutica, oficializado no fim de agosto ao governador Raimundo Colombo.

anac01

Já no primeiro contato, os técnicos da Anac tiveram uma boa impressão do aeroporto. Agora, de volta ao Rio de Janeiro, eles farão um relatório que será encaminhado ao Governo do Estado indicando eventuais adequações necessárias e orientando sobre os próximos passos do processo de homologação.


PROVIDÊNCIAS PARA O SULFUROSAS

O Aeroporto Regional recebe as obras de pavimentação do acesso entre a Seção Contra Incêndio e a pista de pousos e decolagens. O caminhão do Corpo de Bombeiros e os profissionais devidamente treinados para este tipo de serviço estão cedidos temporariamente ao aeroporto de Lages e começarão a trabalhar em Correia Pinto quando os voos iniciarem. O cercamento de toda a área já está concluído. A rótula da BR-116 também está praticamente pronta, faltando agora os trâmites burocráticos junto à concessionária da rodovia, uma vez que o trânsito será modificado no local.

anac02

Nas próximas semanas, o Governo de SC lançará o edital de licitação para contratar a empresa que administrará o aeroporto, a exemplo do que foi feito no Aeroporto Regional de Jaguaruna, no Sul do Estado.


VOOS

Quanto aos voos comerciais, algumas companhias já manifestaram interesse em operar em Correia Pinto, mas estão à espera da homologação para elaborar suas malhas aéreas e oferecer os serviços. O governador Raimundo Colombo, por sua vez, já se comprometeu em reduzir o imposto sobre o combustível dos aviões para viabilizar os voos, assim como fez em Jaguaruna e em Lages.


EM TEMPO

As informações acima são da ADR. Circula uma informação de que o Governo do Estado estaria trabalhando para transferir o voo da Azul de Lages para Correia Pinto. Mas pelo que consta na informação da ADR é que aquela estrutura que pertence ao Aeroporto de Correia Pinto e, temporariamente, está no Aeroporto de Lages é que será deslocado para lá. Lages, por exemplo, terá que adquirir caminhão de incêndio, visto que o veículo que presta serviços aqui pertence ao projeto do aeroporto de Correia Pinto.

5 Comentarios

  1. Complicado essa história do aeroporto, na época desvalorizaram o aeroporto de Lages, agora viram que fizeram uma grande besteira investir tanto quando já existia um bom aeroporto aqui que só necessitava de ajustes, quando investiram o aeroporto decolou, queira ou não queira o lageano tem carinho especial pelo que já é seu, mesmo estando a apenas 26km o regional não é de Lages mas claro atenderá Lages, fora isso existe um pedágio no meio que encarecerá a viagem do centro até lá. Mas vejo que é uma luta perdida mais cedo ou mais tarde o destino é que os vôos sigam para o regional principalmente se a demanda aumentar e a Azul quiser colocar jatos por aqui, fora isso é necessária justificar o investimento, meu sonho era ver o de Lages operando vôos comerciais e o regional um aeroporto de cargas mas isso é praticamente impossível, quem sabe nao transformem o regional em base aérea? A posição é estratégica…

  2. Na verdade o maior problema de toda esta situação do aeroporto é que o povo lageano nas últimas décadas perdeu muitos investimentos para outras cidades inclusive dentro de sua própria região, o sucesso da operacionalização do nosso aeroporto quando 20 anos atrás algumas de nossas lideranças o deram como obsoleto e sem condições de ser melhor estruturado finalmente culminando com a vinda e sucesso dos voos da azul acabou se tornando fonte de orgulho e marco econômico para nossa cidade, esta situação acabou inflando o ego do lageano que se vê distante do crescimento econômico de outras cidades do estado o que é uma verdade, desta forma, acabou adotando o voo da azul e o desprezado aeroporto que agora está operacional como parte de si, inclusive o elevado número de pessoas visitando o entorno do aeroporto nos domingos para ver o avião da azul pousar acabaram se tornando imagens icônicas. A grande verdade é que com isso percebemos claramente como nossa cidade está realmente atrasada economicamente e em qualidade de vida perante outros municípios que já estão acostumados com aeroportos que possuem grande movimentação de passageiros e onde muitas vezes a troca de aeroportos entre regiões acaba gerando um benefício para a o população, é justamente o contrário do que acontece em Lages, pois o aeroporto atual está suprindo a demanda necessária de passageiros que a cidade possui hoje, o que ocorre é que dói no peito do lageano perder mais uma conquista para outro município sem vantagens aparentes independente da distância de apenas 26Km, tanto que não se viu essa mesma comoção em Criciúma que também perderá o ATR da Azul para o aeroporto regional distante 46Km de seu município, justamente por que nesse caso em específico a Azul irá operacionalizar jatos no aeroporto de Jaguaruna, ou seja, neste caso existe uma uma aparente melhora para os usuários e nota-se uma defasagem do aeroporto de Forquilhinha (Criciúma) o que é claro não é o caso em nossa cidade, agora junte a tudo isso os 15 anos que a população espera a finalização desse aeroporto (6 anos somente no governo estadual atual), a escolha dele em outro município mesmo próximo (e mesmo isso sendo uma situação corriqueira em várias cidades do país), desta forma, é absolutamente claro que a população não verá com bons olhos essa mudança, e digo mais, aqueles que fizerem essa mudança podem até ficar marcados por muitos anos pelo povo lageano que verá nessa transferência uma ferida ao seu ego, o que vejo como solução é terminar o aeroporto, não tirar esses voos do aeroporto de Lages enquanto não houver real necessidade, e isso ainda se algum dia houver essa tal necessidade tão comentada, já que observando as notícias também percebi que elas indicam que em 3 meses houveram quase 8 mil passageiros, hora me recordo que as notícias de 2 meses indicavam 6 mil passageiros se a média de 3 mil passageiros por mês estivesse mantida o número atual não deveria ser próximo a 9 mil passageiros? Espero estar sendo apenas detalhista, mas ainda assim devemos também observar estes pequenos detalhes ainda mais em época de eleições, na minha visão o que deveria desde o início ser feito é dar ao aeroporto regional alguma real utilização, como um aeroporto de cargas por exemplo, esse aeroporto está localizado em um ponto estratégico, ou será que estou errado neste ponto de vista?

    • Sempre fui contrário a construção de novo aeroporto. Sempre me manifestei que, o valor inicial do projeto, poderia ser utilizado, e com sobras para fazer as modificações necessárias no aeroporto de Lages [ampliação de pista; cerca de acordo com o padrão; aquisição de equipamentos para a Sala Rádio, equipamentos de auxílio navegação etc].
      O que não entendo, depois de o aeroporto de Lages ter obedecido às regras exigidas pela ANAC, essa pressa em se terminar o outro e operacionalizar voos.
      Num primeiro momento, o voo da Azul está suprindo a demanda [tenho ouvido via internet a saída de Campinas, e aeronave tem vindo com uma média de 45 passageiros].
      Outro ponto, operar em voos visuais? Sem as devidas publicações de procedimentos de aproximação e saída?
      Como as que já existem no aeroporto de Lages? [Vide cardas IAC e SID no sítio http://www.aisweb.aer.mil.br , pesquisar por SBLJ].
      Até hoje, apenas dois voos da Azul não puderam pousar em Lages. O primeiro porque as nuvens não permitiram a passagem da aeronave logo após passar por Curitiba e, o segundo, naquela semana em que houve o ciclone, os ventos estavam muito fortes e acima da capacidade operacional da aeronave. Então, para não haver risco no momento do pouso a aeronave foi desviada para Florianópolis.
      Houve um dia, em que o tempo não estava bom. As nuvens estavam baixas [400 pés = 121,92m], ou seja, o aeroporto de Lages operava por instrumentos e nos mínimos para operação da pista 35 e, por ter procedimento de aproximação RNAV GNSS nas duas pistas, a aeronave efetuou o pouso tranquilamente.
      Outro exemplo, hoje, o teto estava em 1000 pés [304,8m], aeroporto não estava mais operando em visual, apenas instrumentos. Pouso tranquilo. Então,
      Então, fazer um aeroporto funcionar com voos comerciais e apenas operando visual, quantos voos teremos cancelados ou desviados devido a baixa visibilidade?
      O aeroporto de Correia Pinto, para operar com aeronaves maiores será necessário ampliar a pista [que tem apenas 270m a mais que a de Lages].
      Parece que do jeito que está, será necessário realizar uns recuos na pista, ou seja, vai ficar menor.
      Então, por que a pressa?
      Agora que tudo está andando bem.
      Sugiro que continuem a obra, ampliem a pista para poder ser utilizada por aeronaves maiores, estabeleçam as cartas de aproximação, saída, VAC, etc, adquiram equipamentos para auxilio e, quando tudo pronto, como aconteceu com o de Jaguaruna, e se a demanda exigir, implantar novos voos para a região.
      No mais, a questão do lageano ir ao aeroporto para observar a aeronave da Azul acho absolutamente normal. Acontece em todos os cantos do país e do mundo. Basta procurar os vídeos no youtube. Recentemente ví uns vídeos do aeroporto de Forquilinha, o pessoa aguardando o pouso e decolagem da aeronave da Azul.
      Novamente, o que acho estranho é… deixa pra lá
      Talvez o interesse político, em não querer que o adversário se sobressaia, prevaleça. E o povo lageano que se dane. Afinal serve apenas para votar…
      Faz lembrar do personagem do Chico Anysio, o nobre deputado Justo Veríssimo que sempre dizia: “Tenho horror a pobre, quero mais que pobre exploda!” [no lugar de pobre podemos colocar “povo lageano”] e, “Eu gosto é de bufunfa. Eu quero é me empapuçar!”
      TFA

  3. Carlos, essas lideranças que vc fala é justamente o prefeito de Lages e o candidato que ele apoia!!! Eles fizeram parte de uma comitiva que queria o aeroporto de Correia Pinto!!! O prefeito era secretario regional!!! E o candidato dele era presidente da ACIL!!! Eles foram na época falar com o então governador Luiz Henrique da Silveira para viabilizar esse aeroporto!!! Agora não consigo entender, eles na época usaram o referido aeroporto na eleição para deputado estadual e governo como marca para levantar votos na região!!! E agora não querem mais o aeroporto??? E diga se de passagem, quem vai determinar a saída ou não do vôo da Azul de Lages não é o governador!!! Até porque o governador Raimundo Colombo foi o maior parceiro da vinda desse vôo!!! O governo do estado entrou com reforma do aeródromo (pista) e os incentivos fiscais do combustível!!! Fez de tudo para ajudar o vôo vir para Lages!!! E agora os mesmo que queriam o aeroporto de Correia Pinto, que por um desespero de eleição, não o querem mais vem dizer que é o governador que vai tirar o vôo de Lages para Correia Pinto??? Me desculpe Carlos!!! A Azul só sai de Lages se ela quiser!!!

Deixe uma resposta