Gabriel Ribeiro e a direção para concessão da BR-282

Gabriel Ribeiro e a direção para concessão da BR-282

3 836

A imagem do deputado Gabriel Ribeiro (PSD) gesticulando resume bem qual o caminho sobre essa ligação entre Lages e Florianópolis – a BR-282…

gabriel282b

A concessão da rodovia à iniciativa privada nesse trecho de 200 km é uma questão de tempo. Mas há uma angústia das lideranças de que se perca o cavalo encilhado do atual pacote das concessões e a providência fique para mais adiante, enquanto a BR-470 deverá ser pedagiada, podendo receber o fluxo de veículos que deixariam de passar por Lages para utilizar uma rodovia melhor no Vale do Itajaí.

gabriel282a

O assunto foi debatido nessa audiência pública na Assembleia Legislativa. O parlamentar lageano reclama da demora do Ministério dos Transportes para tratar de forma mais clara a concessão da estrada entre Lages e Floripa. E Gabriel foi enfático:

“Cadê a União? Se trancarmos a rodovia para exigir a modernização acabaremos prejudicando ainda mais a população. Eu uso a rodovia e já presenciei inúmeras mortes ou pessoas gravemente feridas. Isso precisa acabar”.


É PERTINENTE O ASSUNTO

Como apontamos, a concessão da BR-282 no trecho Lages à Floripa para a iniciativa privada é questão de tempo. Mas é preciso ficar atento aos termos da concessão. Do contrário, o custo do pedágio pode ser elevado e o que é para ser uma solução acaba sendo mais um problema. Observe-se que seriam duas praças de pedágio entre Lages e Floripa. Uma viagem de ida e volta à Capital, portanto, teriam quatro pedágios (dois para ir e dois para retornar). Daí que o pedágio não pode custar muito!


CRITÉRIOS PARA FIXAR

PREÇO DE PEDÁGIO

Duas situações são decisivas para se definir o preço do pedágio. Uma delas é o fluxo de veículos (que permitirá a remuneração do contrato). E a outra situação se relaciona às obras necessárias a serem executadas pós-concessão. E as duas situações, infelizmente, são indicativas que o pedágio será caro.


É QUE…

A BR-282 entre Lages e Floripa precisa de duplicações em perímetros urbanos, terceiras faixas em vários trechos e outras ações que têm custo elevado. Por outro lado, o 1.º Batalhão Ferroviário de Lages fez contagem em Bom Retiro e, diariamente, não trafegam 5.000 veículos por dia no trecho.

282

O Exército fez contagem de veículos na BR-282. Não chegam a 5 mil veículos por dia nos dois sentidos


E…

Esses indicativos apontam que poderemos ter um pedágio bem superior a R$ 15,00 a preço de hoje. E tanto o deputado Gabriel Ribeiro quanto as entidades lageanas precisam ficar atentas para viabilizar a concessão, mas sem penalizar em demasia o usuário. Até porque vale a máxima de que vale a pena pagar um pouco para ter uma estrada melhor. Mas gastar R$ 100,00 a mais numa viagem a Floripa de pedágio ninguém gostaria!

282B

Outra situação que requer atenção é para que a praça de pedágio fique longe de Lages. Nada de se implantar uma cancela para cobrança entre Índios e o perímetro urbano de Lages.

3 Comentarios

  1. E o ipva,licenciamento,tributos q pagamos em tudo é só pra encher o bolso de vcs políticos. Vcs não acham q agt ja paga pra ter uma estrada pra andar com o carro cheio de imposto? Agr mais isso? Ja não ta bom assaltar o trabalhador todo mês e todo ano?

  2. É muito stress para uma rodovia que ainda tem um pequeno movimento e não tem justificativas para a sua duplicação, o movimento acontece de Alfredo Wagner para o litoral, pois o trafego do Alto Vale escoa por ali.

  3. R$100,00 é piada de mal gosto, e pelo jeito é o que apontam os estudos. Então, apesar do burburinho, são bem pequenas as chances de pedágio neste trecho.

    E 5000 carros por dia não é nada, somente melhorias que o próprio governo federal pode fazer já basta, afinal pago muitos impostos para isso e pelo jeito estes políticos que vivem fora da nossa realidade, com carros custeados por nós, não tem muitas despesas que pagam do bolso.

Deixe uma resposta