8 em cada 10 ‘encostados’ recebem alta do INSS

8 em cada 10 ‘encostados’ recebem alta do INSS

2 1323

Como envolve questões pessoais, é recomendável a prudência para comentar alguns casos, porém, os médicos peritos constatam situações bem estranhas nesse pente fino que está sendo feito nos benefícios de auxílio doença (que o povo chama popularmente de ‘encosto’) do INSS. Nos primeiros 30 dias, a média nacional apontou que de cada 10 casos revistos, pelo menos 8 tiveram o benefício suspenso. Em Lages esse índice pode ser ainda maior. Há situações gritantes como de segurada que recebia há 12 anos o auxílio doença por causa de um diagnóstico de gravidez de risco.


ENTRE AS IRREGULARIDADES

De acordo com levantamento geral, metade dos beneficiários de auxílio doença que passou pelo pente fino está trabalhando, inclusive recolhendo Previdência Social. E o benefício pressupõe que a pessoa está doente e não pode trabalhar, razão que o INSS paga. Outro dado levantado é de que 2 em cada 10 beneficiários nunca contribuíram para o INSS ou não atingiram a quantidade mínima de contribuições para ter direito ao auxílio doença.


COMO ESSAS PESSOAS

CONSEGUEM O AUXÍLIO DOENÇA?

De acordo com o levantamento nacional, um percentual de 99,2% daqueles que conseguiram auxílio doença e estão em situação irregular, obtiveram o direito a partir de uma sentença judicial.

inss

Os segurados estão recebendo por carta registrada o comunicado sobre a necessidade de fazer a revisão. Apenas quem realmente tem problemas incapacitantes têm a garantia do benefício, inclusive na maioria dos casos o auxílio doença é transformado em aposentadoria por invalidez

2 Comentarios

  1. isso advém de uma estrutura burocratizante e com erros dos dois lados, segurados e INSS, e a questão social é que é povo, pessoas com valores muito baixos, que se não tivessem estes valores morriam de fome, só olhamos o ato de cortar e nada mais, por outro lado há processos de outra camada social, pensões de militares, políticos ou acima da média e isso Temer faz vistas grossas ou não quer passar o pente fino, parece que o foco é o pobre, pobre é PT e livrar a classe média do sacrifício de também empenhar a responsabilidade social é a missão deste golpismo descarado. Até a conservadora Carmem sabe que a PEC é levar o país ao caos social.

  2. O que o INSS está fazendo agora, já devia ter sido feito a muito tempo atrás. O deficit bilionário é decorrente deste tipo de safadeza amparada pela lei. Tem muito “doente” de mentira recebendo do INSS e ao mesmo tempo prestando serviços clandestino ou com negócios em nomes de terceiros, para que o INSS não consiga rastreá-los. Esse tipo de conferência também tem que ser feito no Bolsa Família, existem muitas famílias que não precisam e estão recebendo o benefício.

Deixe uma resposta