Udesc: Cada estudante custa quase R$ 3 mil mensais ao Estado

6
723

Em tempos de discussão sobre aporte de recursos no orçamento da Udesc, surgem dados que ajudam na reflexão sobre o ensino público gratuito ofertado pelo Estado. A Udesc possui atualmente 9.606 acadêmicos que têm aula presencial. E outros 3.047 que têm acesso ao EAD – Ensino à Distância. No caso desses últimos os custos são bancados pelo MEC, através do projeto UAB – Universidade Aberta do Brasil. Assim, considerando o orçamento anual de R$ 326 milhões para uma clientela de 9.606 acadêmicos, significada que cada estudante custa por ano ao Estado R$ 33.937,12.

Em média cada estudante custa ao ano para Udesc R$ 33.937,12 ou R$ 2.828,00 por mês


UM COMPARATIVO

Agora considere os 25.000 estudantes que a Univali possui com um orçamento anual de R$ 352 milhões. O custo de cada estudante à Univali é de R$ 14.080,00 ao ano. A Univali, cuja qualidade de ensino é absolutamente satisfatória, está mais próxima dos padrões internacionais de eficiência financeira comparado ao resultado educacional.


ASSIM

Não há dúvida que o papel do Estado deveria ser aquele de combater desigualdades facilitando o acesso de jovens com menor poder econômico ao ensino superior, através das ditas bolsas do artigo 170 e outros mecanismos. No caso das bolsas, a constância de aporte deixa a desejar e não há uma política de incremento e valorização das instituições de ensino que exercem essa função essencial de formação. Absolutamente nada contra a Udesc, mas tudo a favor daqueles que não conseguem frequentar um curso na universidade pública do Estado.

COMPARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Negar apoio a um aumento de verba para ensino público gratuito de qualidade em favor de universidades privadas que vivem só de divulgar essas listas de ranking de jornais e revistas e muitas vezes com um ensino abaixo da média acho um passo para trás. Mas aqui é assim mesmo, paciência.

    Aliás, jogar este número de R$3000,00 por mês por aluno acho uma coisa muito simplista, já que você está investindo para colocar na sociedade bons profissionais que muitas vezes vão servir a própria iniciativa privada, que gosta de esfregar estes números de gastos do governo na cara de todo mundo.

    • Bons profissionais que são formados com nosso $$; Um comparativo, com os melhores cursos veterinários dos USA, e sua posição no ranking mundial (os valores são mensais, em dólares no ano de 2015):

      North Carolina State University = 1.375,00 (20ª Melhor do mundo)
      University of Georgia = 1.500,00 (31ª Melhor do mundo)
      Oklahoma State = 1.525,00 (abaixo da posição 50)
      University Wisconsin = 1.580,00 (24ª Melhor do mundo)

      Não achei nenhuma menção em nenhum ranking sobre o CAV Udesc;

  2. Caro Edson !!!

    Educação não pode ser medida apenas em números esse aumento é o mínimo que deve ser feito pois nosso estado está entre os mais badalados do Brasil . O real motivo do sucesso não vem ao caso debater o que devemos focar e nos benefícios para sociedade que nossa UDESC exporta e importa para o mundo falando tecnicamente .
    Devemos fortalecer nossa universidade não importa como pelo pelo que li acima falaram até em filantropia para não consumar o fato e votar a favor do aumento . Essa minha opinião é uma observação impar pena eu não poder escrever mais e mais sobre o assunto . Mais acredito que o bom senso vai prevalecer pois financeiramente falando não quebrem a UDESC como quebraram o BESC … Esse é apenas um trocadilho pois são instituições distintas e essa última foi um pecado o que fizeram com ela ou ele …

  3. Notadamente há todo um discurso de direita no concerne a dilapidação das universidades públicas no país, Lula e Dilma abriram inúmeras universidades em vários locais distintos e longiquos do brasil para trazer ocupação urbana e educacional para estes lugares, ao contrário FHC não abriu nenhuma e também não fez concursos. Temer intencionalmente ou quando puder, fechará inúmeras vagas e o grande sonho das privadas é ter este grande bolo milionário só para eles, isso é capitalismo puro e as empresas não cobram qualidade destas universidades privadas e como falou nosso amigo Diego, as críticas são direcionadas ao governo e mais tarde usadas politicamente. Ainda bem que a UDESC tem investimentos em Lages.

  4. Só para jogar mais lenha nesta fogueira.. Vejam dados de 2013…

    A Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania (SJC) esclarece que os dados apresentados no Relatório da Auditoria Operacional na Gestão do Sistema Prisional de Santa Catarina, do Tribunal de Contas do Estado (TCE), órgão que realiza um indispensável trabalho de fiscalização com apontamentos norteadores ao executivo catarinense, foram recolhidos através de inspeções realizadas entre outubro de 2012 e março de 2013, estando, portanto, bastante diversos da realidade que se encontra ao final do ano de 2015, conforme se pode pontuar:

    1- Atualmente o custo médio mensal por preso está sendo calculado pelo setor de Controle Interno e a Diretoria Administrativa e Financeira da SJC. O valor é variável, alterando-se para cada unidade prisional. A média mensal atualizada de custo por preso em Santa Catarina é de R$ 1.446,48, computando-se apenas as unidades prisionais administradas pelo Estado. Nas quatro unidades prisionais administradas no modelo de cogestão o valor é de R$ 3.376,14;

  5. Já passou na minha ” cabeça” e de Outros – agora ressuscitada – a ideia do “Poder Público” (Estado) pagar o custo de um Estudante ou Acadêmico a Instituições Privadas – Escola, Faculdades, Universidades, Creches, etc – mediante a eficiente fiscalização dos serviços -p.ex. : qualidade do curso; formação….- fomentando a iniciativa privada. Dentre outras, haveria a economia de não manter a estrutura do ensino público com a qualidade deficiente. Quem sabe uma PPP onde a iniciativa privada construiria o prédio, contrataria os Professores e Funcionários, manteria ou conservaria o prédio por 20 anos (kkkk) e o Estado arcaria com o pagamento de um valor por Estudante. Após os 20 anos o prédio seria de propriedade do Estado. Quanto custaria? Terceirização? O “Privado elevaria os preços na “lei da procura e oferta”? Haveria superfaturamento? Corrupção – Propina? Informação Privilegiada/ Apadrinhamento? Já não ocorre? Bem, o espaço não comporta descrição – descrever – nem sou pago para tanto ou fui eleito Prefeito, Governador ou Presidente da República, sequer Sec. de Educação. Por outra já expus a ideia e fui rechaçado. Assim, me recolho, mas continuo insistindo que o valor gasto em Educação é Investimento no Futuro e “Obrigação (Responsabilidade) do Estado”, não me resigno, me indigno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here