Questão de mudança do Colégio Militar em Lages

3
1290

Porque conta com pouco mais de 200 alunos e espaço para até 800, o Colégio Melvin Jones foi sondado para abrigar a estrutura do Colégio Militar. Mas na reunião da noite de segunda-feira, a comunidade disse não. Intenção dos pais é impedir que os filhos que estudam ali (no Melvin) precisem se deslocar para outras unidades, de maneira que o espaço fique somente para as atividades do Colégio Militar.


RAZÃO DA MUDANÇA

A extensão do Colégio Militar (que tem sede em Floripa) funciona de forma temporária no antigo Senai (atrás do Sesi do Gethal). Mas o Estado precisa providenciar um espaço próprio para a estrutura, visto que a tendência é, a cada ano, ter mais alunos. Neste ano são 70. A partir de 2017 serão 140 e assim por diante. A questão está onde colocar o Colégio Militar. A Gerência de Educação está sugerindo a utilização de uma das escolas estadual com menor quantidade de estudantes. E por isso a Melvin Jones entrou na pauta.


MAS EXISTEM ALTERNATIVAS

Ouvintes da Rádio Clube FM opinaram no programa Clube Interativa de J. Amarante sobre a destinação adequada ao Colégio Militar. Antes de mais nada a comunidade do Morro do Posto e Guadalupe já deixava claro que não desejava ter que deslocar filhos do Melvin Jones para outras escolas. Atente-se que não é nada contra o Colégio Militar, mas tudo a favor de combater o transtorno que a alteração geraria.


ASSIM

Em precisando se mudar, o Governo do Estado tem alternativas. Uma delas, por exemplo, seria utilizar salas ociosas da Uniplac durante o dia (inclusive sem precisar pagar, visto que o Estado tem investido muito na universidade). Outra alternativa seria pagar a ocupação e utilizar salas da própria Unifacvest, também ociosas durante o dia, para aqueles cursos somente noturnos. Assim, há alternativas.

militarlgs

A inauguração do polo do Colégio Militar em Lages. O espaço é temporário porque pertencente à Fiesc. Busca-se agora um endereço definitivo para a estrutura de ensino em Lages



LIA RAMOS TURISMO APRESENTA:

CONSÓRCIO PARA VIAGENS!

Lia Ramos Turismo, além de atuar com as melhores operadoras de viagem do Brasil e do mundo, firma aliança com a Canopus e lança agora, com exclusividade, a mais nova opção no mercado de turismo, o consórcio de viagens!

lia2016

Com o Consórcio Canopus, após a contemplação de sua carta de crédito, você pode realizar a viagem para qualquer lugar do mundo. Seu crédito pode ser utilizado em uma única viagem, ou em vários destinos, por você e seus familiares. Créditos de R$ 9.000,00 a 18.000,00 em até 55 meses a partir de R$ 218,00. Ligue: (49) 3222-2920 e solicite uma visita de um de agente!

COMPARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. A matemática é simples. se o colégio comporta 800 alunos; e atualmente estudam 200, porque não incorporar os duzentos no colégio militar também assim, uma mão lava a outra. ai o governo poderá ampliar o colégio e agregar ainda mais alunos da comunidade em um colégio de qualidade.

  2. Boa Tarde
    A Unifacvest não tem interesse em emprestar ou alugar suas instações para
    O Estado de Santa Catarina.
    Estamos ampliando os Cursos de Graduação com tempo Integral.
    Além disso, desativamos as instalações do Colégio Univest na Rua Jerônimo Coelho e concentramos as atividades escolares nas edificações da Av. Marechal Floriano. No antigo local estamos construindo o Hospital Universitário para abrigar as atividades dos Cursos Superiores da área da Saúde, bem como nosso futuro Curso de Medicina. Esperamos que o governo encontre um espaço condizente para instalar está escola e desejamos que os problemas de falta de estrutura sejam resolvidos

  3. Porque o governo não usa um estrutura já existente, com boa localização, tamanho que comporta o futuro aumento de demanda, além de ser de sua propriedade e já esta desocupada, só precisando algumas reformas, que não são de grande monta; ao invês de fechar mais uma escola e forçar as famílias a grandes deslocamentos. Estou Falando do Colégio Aristiliano Ramos, aquele que segundo a defesa civil esta em risco de desabamento iminente e até hoje não caiu, nem com a chuva de granizo. Pois o MP esteve lá com engenheiros e a estrutura não estava tão comprometida como se alardeava e que seria perfeitamente viável a sua reforma. Assim ficariam felizes os policiais e suas famílias, com um colégio em boa localização, os alunos do Melvin jones que continuam com um colégio nas proximidades, os professores que manteriam seus empregos, as pessoas que são contra a derrubada do Aristiliano, a comunidade do centro pois o colégio militar é disciplinador não permitindo badernas, o contribuinte catarinense que não teria que bancar a construção de um novo colégio e o aumento desnecessário de uma praça, sendo que, com este dinheiro o estado pagasse os recursos atrasados da saúde. Pensem nisso: qual é omais importante: uma praça bonita, grande, moderna ou as consultas, exames e remédios para cuidar da saúde?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here