‘Marcius’ dos Estados Unidos vence eleição

‘Marcius’ dos Estados Unidos vence eleição

6 2238

Uma incógnita!

Assim era vendida a eventual vitória de Marcius Machado na eleição deste ano em Lages. Um revolucionário, sem vícios de velhas práticas políticas e inovador ou um inconsequente que transformaria a prefeitura num laboratório de ideias modernistas? Era o que se dizia na campanha sobre o candidato do PR em Lages. Muita gente acreditou no perfil positivo. Tanto que 30.525 apostaram em Marcius. Ao ponto de ter apresentado reais chances de vencer o pleito. É por isso que nos dias recente, quando se referiam à eleição americana aqui na paróquia, havia quem conceituasse Donaldo Trump como o Marcius dos Estados Unidos. Por lá os americanos resolveram apostar. Deu Trump!

trump

O tempo todo atrás nas pesquisas, o magnata americano virou presidente. O que é que você tem a ver com isso? Tudo!


RESULTADO INTERFERE ATÉ ALI

ATRÁS DO BAIRRO BELA VISTA

Existe aqui no condado de Lages, em Santa Catarina, quem erga os ombros no estilo ‘o que é que isso tem a ver conosco?‘ Somente o desconhecimento de economia e mercado pode permitir uma reação compreensível dessas. O estado de espírito americano interfere na vida de qualquer vivente no Brasil. Das exportações de portas ali na Madepar (atrás do bairro Bela Vista), ao comércio de cercas residenciais da indústria madeireira lageana para os quintais dos gringos. Tudo interfere, repercute, ajuda ou prejudica. Com o resultado da eleição americana, a Bolsa de Valores de Lages só não caiu porque não existe. Mas quem faz as contas e analisa os cenários, fica com certa tensão.

stranger

Não é à toa que a procura pelo termo ‘fim do mundo’ no Google aumentou muito desde o trupicão da Hillary.


REAÇÕES PAROQUIANAS

José Remi Regianini não gostou do post:

“Comparação ridícula”.


João Ceng reagiu nos comentários com otimismo:

“Dólar mais alto é excelente para o setor madeireiro de Lages”.


Lilian de Liz Marian argumentou:

“É o fim dos tempos. Chamou os brasileiros de tudo e insultou até o PAPA”.


Luan Lourenço Branco escreveu:

“Se é igual ao Marcius mesmo, então o pessoal escolheu muito bem…”.


Cristiano Oliveira de Souza pondera:

“Não se espelhe na mídia nacional Edson! Venceu um patriota que defende os interesses de seu país. A outra era comunista…”.


E Josiane Rech disse:

“Se usar da honestidade e ser humilde como o nosso Marcius Machado, eis que o mundo será perfeito”.

6 Comentarios

  1. Home do céu? O dólar vai subir e isso é a
    alegria do setor madeireiro de Lages…….
    Trump desbancou imprensa, marqueteiros, apoios políticos, etc….
    Venceu a eleição falando o que os americanos queriam escutar.

  2. Isso é ruim pros Brasileiros, não podemos recriar os USA aqui, até então uma alternativa era mudar-se pra lá;

    Se depender da nossa elite intelectual e política, viveremos no subdesenvolvimento eterno; Seja no Brasil unido ou num suposto Sul independente; Faz parte da nossa cultura.

  3. Comentou hoje pela manha um Ministro alemao. Com Trump, o mundo sera mais louco. Embora tambem tenham lageanos iguais aos que votaram no Marcius simplesmente porque querem o ver o circo pegar fogo, pensei, em Lages tambem seria a mesma coisa. O mundo esta vivendo uma grande irresponsabilidade pessoal. as pessoas estao apostando no que lhes parece a salvaçao, no entanto nao se preocupam em avaliar as qualidades e defeitos dos Joao Marias da modernidade.

  4. Não existe semelhanças entre Marcius e Trump, o presidente americano foi eleito por uma parcela branca, classe média alta, agricultores e criadores do meio oeste e sul, típica população conservadora e racista ainda, as regiões urbanas mais de vanguarda com a das costas americanas do litoral votaram em uma social democracia e a diminuição da divisão de classes americana e os fossos de desigualdades sociais principalmente aos pobres e negros. Agora surgiu esta moda de votar em milionários, mas uma coisa não tem nada haver com a outra, a administração pública é diferente de numa indústria. Trump é meio uma mistura de Bolsonaro com um Magno Malta descarado, e que nesta pós modernidade em que a individualidade está em alta, nada mais do que se pensar meu pirão primeiro, se sobrar dá para o outro é muito perigoso o mundo partir para este viés descompromissado das social democracia, quem acumular mais é feliz o resto que se exploda e depois vamos ficar gritando por polícia, o que nós mesmos criamos.

  5. Eita pessoal engraçado… não aprenderam nem a votar para vereador ainda, em Lages (a vanguarda do atraso, e da mesmice) … e querem analisar a política americana!!!???

Deixe uma resposta