Coruja contesta emenda para corrigir ‘pedaladas’

1
914

Comissão de Finanças e Tributação da Alesc aprovou parecer conclusivo ao Projeto de Lei 110/2016, que trata da LDO para 2017, tornando a matéria apta para ir a plenário. Mesmo afirmando ser favorável ao encaminhamento proposto pelo relator da matéria, deputado Marcos Vieira, o deputado Fernando Coruja observou que a emenda do Executivo tem por objetivo apenas cobrir os prejuízos de determinados poderes e órgãos públicos com a operação realizada entre o governo e a Celesc.


DO QUE SE TRATA?

Nessa operação, a Celesc teria quitado débito em ICMS por meio de doações ao Fundosocial, em vez de depositar a quantia no caixa comum do Estado, o que obrigaria a divisão do montante:

“Esta foi claramente uma manobra, uma pedalada grave, e agora o governo faz acordo para devolver os recursos em cinco parcelas, sendo uma a cada ano, com o chapéu alheio. Se está sobrando dinheiro na Assembleia, ele não deve ficar aqui, mas ir para outras áreas, como para a Udesc, que também foi prejudicada na ação”.

coruja20

Deputado Coruja atento à questão burocrática e legal que envolve o conteúdo da LDO enviada por Colombo à Alesc e aponta acordo do Governo para corrigir o que chama de ‘pedalada grave’

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Vergonhoso, quer dizer que para Dilma não vale pedaladas, agora para os partidos golpistas valem, realmente o país caiu em um abismo deprimente com Temer e os governadores que o apoiam, abutres da economia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here