Sobre mortes no hospital Seara do Bem

3
4768

Escrevemos na coluna desta quinta-feira em O Momento:

Hospital é lugar para salvar vidas. Pessoas trabalham ali para isso. Médicos prestam juramento para aliviar a dor e curar pacientes. Todos acordam cada dia para atuar nesse sentido. Na batalha pela vida, assim como numa guerra, há baixas. Mas ninguém deixa semelhante morrer deliberadamente, ainda mais criança. Recentemente o entorno do hospital Seara do Bem foi palco de dois protestos.

Em comum a reclamação pela morte de dois anjos. Familiares desconfiam de negligência. Em ambas as situações o correto seria o procedimento judicial. Informação à família é sagrada. Se não há advogado, a família tem a Defensoria Pública. Entende-se a dor dos familiares. A resposta a uma perda inesperada e estranha é buscar culpados. Mas atingir a imagem do hospital não resolve. O Infantil seguirá salvando vidas, independente de protestos. Não se trata de defesa do hospital. A instituição não precisa disso, mas precisamos daquela estrutura forte e atuante para atender nossos filhos e netos.

Algum familiar pode até dizer que escrevemos essas palavras porque não foi alguém da nossa família. Perdi um irmão dias atrás e sei o tamanho da dor. E também fiquei procurando culpados. E quando criança morre, ficamos mais abalados, como se fosse da nossa família. Impossível não se sensibilizar. O Seara do Bem silencia porque a norma determina assim. Não é indiferença ao caso.

Ninguém vai censurar os familiares abalados com a morte das crianças. Não seríamos hipócritas a esse ponto. Mas entendamos também o hospital, rezando para que as mãos divinas guiem cada profissional que ali atua. Porque fora da intervenção de Deus e da atuação dos homens, não há salvação!

seara

Cabe a nós respeitar a dor de quem perde um ente querido, mas também não nos recolhermos do desafio de manter essa instituição – o Hospital Seara do Bem – fortalecido porque nossos filhos e netos dependem dessa estrutura forte e atuante!

COMPARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. So queremos que nossas crianças seja atendidas com dignidade, por profissionas da aria de pediatria, que seja prestado um serviço decente tanto pelos médicos e infermeiras, sem negação de exames como muitas vezes ocorre deveria ser uma rotina pelo menos pedir um hemograma ninguém leva seu filho em um hospital mais de duas vezes por que quer!

  2. Quando meu filho naceu hoje com dois aninhos naceu em braco do norte foi tranferido pra lages no seara do bem des das primeiras horas de vida ja vem lutando como luta até hoje gente nao posso reclamar fizeram o que podiam e o que nao puderam por ele pra mim as meninas tanto da uti quanto das salas foram uns amores claro nao da pra agradar todos mais como falei ja pensou naceu em bn e foi a Lages São quase 300 km de distância em mais nenhum lugar tinha vaga sofreu muito esse meu anjo pq não encontravam vagas em lugar nenhum desta demora em achar vagas ele muito debilitado teve quatro paradas respiratoria sendo que de uma desa gerou a lesão cerebral que o aconpanha até hoje …. gente não justifica a dor a família sofre muito….. mais como eu disse nao tenho do que reclamar e nem do hospital de braço do norte o Santa Terezinha ja da equipe do Samu de tubarao que tiveram a infeliz dia de um médico esse sim fasia descaso dos pacientes que disse na cara do meu marido o que vcs querem com um bebê ele não vai resistir a viagem nao chega nem de baixo da serra isso que era de bn ate em cima do mirante em bom Jardim que de bom Jardim a equipe de Lages o pegava esta equipe sim foram um anjos preocupados com o bem estar dele so pra notarem o tamanho do descaso da equipe de tubarão que levaram 5horas pra vim de tubarao aqui braco do norte que são cerca de 30 a 40 minutos chegaram aqui com um médico que fazia descaso da criança os aparelhos da ambulância nao funcionavam o médico dissia que a criança nao resitiria a viagiem aí sim e descaso. ..o médico disser que era pra deixar morrer aqui em bn mmais Deus Deus pai e e bom que está aqui até hoje meu milagre..tiro meu chapéu a equipe de Lages do seara do bem médicos enfermeiras ajudantes cosinheras toda todos anjos amigos e companheros no 30duas que tive la 3 ccrianças vieram a obto na uti mais um dia casos foram tirados as mais as presas la e dentro mais até onde eu vi eles fizeram o que puderam mais a menina não resistiu minha amiga sofreu muito e nois la tanbem… perda a famílias que perdeu as crianças mais tive que espor meu ver do hospital.. equipe maravilhosa

  3. Somos os pais da Afeny que faleceu nesta instituição.
    Concordamos com o que o profissional da imprensa cita em sua coluna. Não estamos querendo denegrir a imagem do Hospital, longe disso, pois apesar de nossa perca não deixaremos de acreditar nas instituições de saúde e seus profissionais. Pois é como você citou em sua coluna, que os profissionais travam batalhas a cada dia para salvar vidas e como numa guerra haverão percas. Entendemos isso.
    Só que quando há negligência médica o Hospital tem que se responsabilizar e deixar de lado esse sistema burocrático e blindado, e serem mais humanos, pois apesar de profissionais também são humanos.
    Todo cidadão tem o direito de se pronunciar e se manifestar pelos seus direitos. Quando realizamos protestos em frente à instituição Seara do Bem, não queremos atingir a imagem do Hospital,mas queremos que os responsaveis pela instituição abram os olhos e vejam que erros estão sendo cometidos. E não queremos que eles apontem um culpado, mais sim que solucione esses problemas para que tais erros não sejam cometidos novamente.
    Para finalizar respeitamos seu ponto de vista, só queremos que a instituição reveja seus procedimentos, pois achamos atpico quatro crianças falecerem em casos no mínimo discutíveis de negligência ou não? E fatos inexplicáveis.
    Em relação aos protestos, não nos calarão!!
    Pois enquanto as autoridades não abrirem um inquérito para ver o que de errado está acontecendo lutaremos pelos nossos direitos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here