Antevéspera da posse: Ceron reafirma o afirmado

Antevéspera da posse: Ceron reafirma o afirmado

5 1995

Para quem pensa que o prefeito eleito de Lages pegou a estrada antes da labuta que começa no domingo, a produtora Jane de Liz fechou a agenda de uma prosa com o Gringo em plena sexta-feira, 30 de dezembro, no programa Clube Interativa com J. Amarante. Com aquele ritmo de audiência de um em cada três lageanos estarem ouvindo a Clube FM, o prefeito Antônio Ceron não deixou nenhuma ponderação sem resposta. O comunicador J. Amarante adotou a estratégia que a gente chama no jornalismo de pinga fogo, onde o ouvinte fazia ponderações em tempo real e o entrevistado entrava na roda para responder. Foi uma boa oportunidade para clarear dúvidas e reforçar o pensamento sobre coisas já pensadas a respeito daquilo que se pensa de Lages e para Lages a partir de primeiro de janeiro.

De obras em andamento a obras por andar, da Avenida Ponte Grande à Avenida das Torres, tudo Ceron tratou com conhecimento de causa. Abordou o que sabe e a expectativa daquilo que saberá com a posse. Reafirmou questões como o estar diariamente em postos e saúde (não para fiscalizar, mas para levar solidariedade aos profissionais que atuam nas estruturas), assim como apontou a determinação de entregar o montante líquido daquilo que chegar em sua conta – do salário de prefeito – para um Fundo de Assistência Social.


TEM LOUCO PARA TUDO

Existem ‘uns loucos’ pregando que o salário que Ceron pretende doar para o Fundo Social – a ser criado – não será totalidade, mas apenas o líquido. Não consegui chegar aonde tais ‘críticos’ ponderam. Eles querem que além do salário líquido o prefeito ainda doe do próprio bolso? De fato, faz sentido o mantra de que você dá o dedo e querem a mão


NÃO TEM AUMENTO DE SALÁRIO

PARA SECRETÁRIO DE CERON

Não é segredo par ninguém que Ceron queria um integrante da equipe de César Souza (Floripa) tocando a área de Finanças (Fazenda). E com isso Antônio Arruda ficaria apenas na Administração. Mas está longe de ser o problema de salário de R$ 8.800,00 que afastou a adesão externa à equipe. É que a vinda de um profissional de Floripa para Lages não se faria com R$ 12 mil ou R$ 15 mil mensais. Talvez por uns R$ 50 mil mensais se traria especialistas de fora. Mas daí não tem jeito, a solução é caseira. “Mas a palavra aumento não está no vocabulário da nossa administração”, apontou Ceron na entrevista à J. Amarante. Disse que sabe até quem está propagando a ideia de reajuste de salários de secretários, mas não é gente ligada à futura administração.


TEMAS DIVERSOS

Durante o programa na Rádio Clube FM, o prefeito eleito não deixou nenhuma ponderação de ouvintes sem respostas. Apontou que tem conhecimento que deve priorizar a contratação de concursados, mas não significa que terá que chamar ‘devereda’ aqueles que tiveram os nomes homologados. “O concurso tem validade por dois anos”. E sobre a área de turismo puxou um mea culpa coletiva. “Deus foi generoso. Mas nós fomos preguiçosos. Ninguém vai ficar cinco dias em São Joaquim. Turismo é potencial econômico e não fazer festa”, apontou sobre a ideia de regionalizar roteiro e de que o papel da prefeitura é fomentar turismo de visitação e não ficar bancando festa sob a ótica de que está potencializando o setor turístico.


CULTURA E AGRICULTURA

Há uma visão da futura administração de que ‘a cultura tem que ir aonde o povo está’. Talvez a partir de uma visão e experiência da filha do prefeito, a coreógrafa Mayra Ceron que já tocou a área de cultura em Lages. Ideia é fomentar a cultura nos bairros. “Cultura não é só para rico. Tem que universalizar”, disse Ceron na Clube FM. E sobre o interior de Lages, Ceron parece bem familiarizado. “Eu sou filho da roça. Sou do interior. E lá no interior a gente avalia a administração pelas estradas. E vou repetir uma frase que uso muito: estrada não tem que ser problema, mas solução. Eu não acredito em desenvolvimento sem agricultura e pecuária”.


PARA FECHAR…

Ao fechar a entrevista a J. Amarante ele desejou feliz ano novo a todos os paroquianos e falou em seu nome e demonstrou certa sintonia com os integrantes do Palácio do Povo:

“Eu ouso falar em nome dos 16 vereadores eleitos”.

A imagem é no estúdio antigo, mas o Gringo esteve já no estúdio novo da poderosa falando sobre os passos iniciais da gestão que inicia depois de amanhã nas terras de Lages

5 Comentarios

  1. EU ACREDITO EM LAGES, pois ela é como um time… entra técnico, sai técnico e o campeonato não para… os torcedores não devem abandoná-lo! Lages é uma cidade que tem tudo para ser um timão! Tem um povo guerreiro, que não pode se acomodar! Em 2017, vamos vestir a camisa do nosso time, participar dos jogos, torcer, gritar por Lages! Vamos deixar os jogadores entrarem em campo, ouvirem o técnico, se preparar fisicamente e dar o pontapé inicial… Um time pode ganhar o jogo se sua torcida o apoiar ao invés de vaiar. Lages pode liderar a tabela de pontos se tiver bons atacantes e estamos torcendo que sejam contratados bons jogadores, que faça a torcida sentir orgulho desse time chamado LAGES! Precisamos de muito incentivo nos jogos, afinal, quando os jogadores vestem a camisa deste time, temos suas cores e seu brasão estampados no peito… então que venha 2017! Que o campeonato comece logo e que possamos agitar nossas bandeiras, gritar a cada gol feito, pois Lages precisa de apoio em todos os momentos e eu jamais trocarei de time, pois meu time é a cidade e na minha bandeira está escrito: EU ACREDITO EM LAGES!”

  2. Eu até acredito no sucesso de uma cidade e seus moradores, quando se tem uma administração moderna, visionária, atualizada, com pessoas realmente comprometidas, que vislumbre um crescimento sustentável, que queira ver a cidade crescer. Infelizmente não é o quadro que teremos. Temos um prefeito com 62% de rejeição, que foi escolhido com o voto de pseudo-capitalistas, que pensam como êle, ou seja, quanto menos para os pobres, melhor para os riquinhos, ou que se acham riquinhos. Viveremos um retrocesso total, com os mesmos personagens que figuraram em administrações passadas e desastradas, e que levaram Lages ao ostracismo que hoje se encontra. Portanto, não esperemos grandes novidades, até porque elas não acontecerão. Um festival de promessas virá por aí, tentando angariar votos para uma nova eleição. Fiquemos atentos. Estamos cansados de fábrica de aviões, de caminhões, e de um monte de mentiras…Pobre Lages.

  3. Edson e sobre o aumento do salário dos secretários? Se dobrar o salário, aí terá de enxugar o time em 75 por cento, pois 50 por cento fica uma coisa pela outra.

  4. Lages tem potencial e com um bom comando resurgirá gloriosa ,acredito na força da união,Ceron com a equipe escalada e bem direcionada com certeza fará a alegria de todos Lageano e os que aqui escolheram para viver como eu que estou a 35 anos.

  5. Edilson Fausto, como você mencionou da nova administração privilegiar na melhoria de vida dos riquinhos lageanos, se eles gastam seus dinheiros fora de Lages, ao contrário dos pobres que gastam aqui, não seria melhor criar políticas públicas de inclusão social do que promessas que nunca se concretizam.

Deixe uma resposta