Ruim, mas não horrível: O que prioriza Cerro Negro?

Ruim, mas não horrível: O que prioriza Cerro Negro?

0 673

Máquinas sucateadas, estradas do interior precisando de manutenção devereda e folha de pagamento mordendo mais e 50% da arrecadação. Esses são os três problemas mais urgentes para o prefeito Ademilson Conrado (PP) administrar em Cerro Negro. Ele pega, portanto, uma prefeitura numa situação ruim. Porém, não está horrível. É que a prefeita Sirlei Kley Varela (PMDB) entregou a prefeitura – a princípio – sem dívidas. Também não houve atraso no pagamento do funcionalismo (salário de dezembro e décimo terceiro em dia). A transparência durante a transição foi outro ponto positivo na relação entre a prefeita que sai e a equipe que chega.


SAÚDE E AGRICULTURA

Porque são questões absolutamente mais urgentes, as áreas da Saúde e Agricultura (leia-se manutenção de estradas) são os focos mais urgentes de Admilson Conrado e sua equipe. “Nesse início e caminhada precisamos de união e compreensão e todos”, pregou o prefeito, inclusive em sua fala na Rádio Clube FM sobre o início do mandato para o qual foi empossado no domingo, 01.


CÂMARA DO CERRO NEGRO TEM

MESA ECLÉTICA E SÓ DOIS ‘DO CONTRA’

Porque política partidária é coisa lá para a frente, o bom senso prevaleceu em Cerro Negro. Tanto que a Mesa Diretora da Câmara foi bastante eclética. O PSD que perdeu a eleição ano passado, tem um dos cargos na diretoria do legislativo. Dirso Duarte (PSD) é o primeiro secretário. Jair Batista Martins (PP) ficou como presidente e o vereador mais votado, Ivanor Mota (PT) é o vice-presidente da Câmara.

Ademilson Conrado, o empresário madeireiro que e tornou prefeito em Cerro Negro e que iniciou o ano focando prioridades como Saúde e Agricultura. O vice de Ademilson que pertence ao PP é o Lai Moraes do PPS.

Sem comentarios

Deixe uma resposta