Matakiterani: Grilo e Testa nos palcos e no YouTube

0
830

Associação Cultural Matakiterani trabalha para ampliar projetos em parceria com outras instituições como escolas e Coletivo de Audiovisual de Lages (CAL). Ideia para este ano é aumentar em pelos menos 10% os recursos culturais captados em relação a 2016. Novidades estão programadas. Entre elas, a criação de um canal no YouTube para divulgação das apresentações da dupla Grillo Seco e Testa de Lampião. A estreia está prevista para o segundo semestre. Antes disso, em abril, ocorre a apresentação de três espetáculos que estão em fase de montagem. Todos são narrativas. Uma de causos e tradição oral, outra destinada às crianças e a terceira sobre contos de terror.

Grilo e Testa dos palcos para o YouTube ainda neste ano. A essência do jeitão lageano na interpretação dos artistas mais populares da paróquia!


PARCERIAS

Além das produções próprias, a Matakiterani também presta assessoria para outras instituições sobre a Lei 13.019/14, o Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil. Também é parceira do Coletivo Audiovisual Lageano ( CAL), grupo formado há dois anos, do qual fazem parte publicitários, jornalistas, acadêmicos dos cursos de comunicação, produtores culturais e filmakers. “Nossa ideia é profissionalizar a cena audiovisual da Serra Catarinense, e é muito bom contar com a parceria da Matakiterani nesse nosso projeto”, destaca o membro do CAL, jornalista e professor Fabrício Furtado.


 AÇÃO DA ASSOCIAÇÃO MATAKITERANI

De acordo com a prestação de contas apresentada para os membros da Associação Cultural Matakiterani, a entidade teve um resultado de R$ 223 mil em captação de recursos nos últimos quatro anos. Entre as atividades desenvolvidas está a criação da unidade produtiva de artesanato Saíram Marias. A ação beneficiou 191 pessoas de 19 famílias da região da Cidade Alta, em Lages.


E

Com o desenvolvimento dos projetos Ponto de Cultura e Mais Cultura na Educação, mais de 700 alunos da Escola Municipal Izidoro Marin foram diretamente atendidos. Uma parceria firmada em 2016 com a Secretaria da Habitação de Lages possibilitou a construção de casas populares. “A Matakiterani cedeu para a prefeitura uma máquina de fabricação de tijolos e isso possibilitou realizar o sonho da casa própria para dezenas de famílias”, conta o membro da associação, Gilson Máximo de Oliveira.

Estudantes da escola Izidoro Marin num trabalho cultural da Associação Matakiterani em 2016


Conteúdo: Catarinas Comunicação

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here