O placar da reforma previdenciária em SC

0
760

Enquanto alguns parlamentares seguem em cima do muro, indecisos, indefinidos, sem conseguir fazer a leitura do mal que a reforma da previdência representa para a população, outros já vão deixando claro a posição. Terão direito a votar na reforma, quando essa for a plenário, os 16 deputados federais e depois os três senadores.


QUEM DECIDIU?

Dos 16 deputados federais, através das respectivas assessorias, dois deles já mandaram dizer que votarão contra a ideia de idade mínima de 65 anos para se aposentar, além de estabelecimento de teto único e outras maldades que tornará muito difícil que as pessoas consigam se aposentar. A deputada Giovânia de Sá e o deputado Mauro Mariani decidiram: votam contra.

Mauro Mariani que recepcionou no final de semana centenas de mulheres num encontro em Floripa, decidiu-se: É contra a Reforma da Previdência, sem meias palavras!


POSIÇÃO DA DEPUTADA

CARMEN ZANOTTO

Colega Milton Barão chegou a noticiar que até poste sabe que a deputada Carmen Zanotto (PPS) é contra a reforma da previdência. Porém, não é esse o posicionamento da parlamentar. Ela considera a reforma ‘necessária para o País voltar a se desenvolver’. O que ele se posiciona é para alterar algumas situações como o fim de aposentadoria especial para algumas categorias, assim como sugere que se aprofunde o debate. Ou seja, a tendência da parlamentar lageana é votar favorável à proposta, principalmente o chamado ‘eixo da maldade’ que é o teto único (para servidores públicos e iniciativa privada) e idade mínima de 65 anos (independente de tempo de contribuição). Tenta-se derrubar o fim da aposentadoria rural sem contribuição, bem como de aposentadorias especiais para algumas categorias, bem como a ampliação do prazo para concessão de benefício de ‘assistência continuada’.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here