Câmara: Audiência esclarece sobre passe livre

0
593

“Qualquer serviço tem um custo. Se alguém está recebendo algo de graça é porque algum outro está pagando. O calculo tarifário considera o custo total da viagem (conjunto de despesas) pelo número de passageiros. Se 10% do total dos passageiros tiverem gratuidade, o aumento vai ser rateado aos 90% demais”.

Esse esclarecimento foi dado pelo diretor da Transul, Humberto Arantes, ao falar na audiência pública que discutiu a isenção de tarifa do transporte coletivo a estudantes. Arantes lembra que Lages fornece o passe livre para idosos acima de 65 anos, crianças até cinco anos, deficientes físicos e seus acompanhantes, além de 50% de desconto aos estudantes e 30% aos professores.

Humberto Arantes, diretor da Transul, apresentou dados técnicos e esclarecimentos sobre como funciona o cálculo que compõe o preço da passagem de ônibus urbano em Lages


PERFIL DE QUEM UTILIZA

O TRANSPORTE COLETIVO

Segundo o diretor da Transul, 60% das pessoas que utilizam o serviço de transporte coletivo urbano em Lages são trabalhadores que recebem o vale-transporte, na maioria, de pequenas e microempresas. 7% estudantes e 33% são autônomos, do lar, de baixa renda, entre outros.


SOBRE O PASSE LIVRE A ESTUDANTES

“Ninguém questiona que o investimento na educação é fundamental para o desenvolvimento do país, mas não à custa do trabalhador mais carente”, opina o diretor da Transul, que também não concorda com a redução da gratuidade de 65 para 60 anos já que vê esta faixa-etária como economicamente ativa, não estando “debilitadas para procurar uma renda”.

Vereador Maurício Batalha (PPS) que propôs a discussão, disse que o esclarecimento é fundamental para ampliar a visão sobre a questão do transporte urbano em Lages


POSIÇÃO DO PAÇO

Apesar de achar justa a concessão de passe livre aos estudantes, o secretário de Administração e Finanças, Antônio César Arruda, expõe que o município não tem condições de arcar com este custo:

“Herdamos dívidas de 250 anos a serem pagas, então nossa missão é entregar uma Prefeitura em melhores condições. Hoje nós já temos dificuldade para garantir a gratuidade de vários medicamentos ,como é de conhecimento da população e dos vereadores. (…) Neste momento, não há qualquer chance do município arcar com esta gratuidade”.

Arruda na audiência pública ao lado da presidente Aida: “Neste momento sem chances da prefeitura bancar”


Informações: Assessoria da Câmara de Lages

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here