Acil: Juízas do Trabalho falam sobre terceirização

0
2293

A classe empresarial vê com bom olhos o advento da terceirização, cuja lei já está valendo. Mas se a diretoria da Acil aguardava que as juízas do Trabalho de Lages participassem da reunião da entidade para referendar a nova norma, a postura das magistradas foi diferente. Observe, por exemplo, o que disse a Juíza Patrícia de Sant’Ana:

“Nós somos juízas do Trabalho e temos que dar valor ao trabalho do ser humano. A terceirização denigre o trabalho do trabalhador. Em curto prazo não, mas em longo prazo, as empresas contratantes vão sentir no bolso a terceirização de atividade fim e de forma irrestrita”.

Advogado e Conselheiro Consultivo da Acil, Jeferson de Oliveira, fez um copilado daquilo que representa a mudança prevista pela lei 13.429/17

A postura da Acil, referendada pelos esclarecimentos do advogado Jeferson de Oliveira é esclarecer e orientar. E com a presença das Magistradas, o assunto foi esmiuçado de forma mais detalhada!



ESCLARECENDO E ALERTANDO

“Essa lei autorizou que você tenha trabalhadores contratados na sua empresa. Uma concessionaria de veículos pode contratar uma oficina mecânica para prestar serviço lá dentro, isso é atividade fim”, explicou a juíza Andreia Haus Bunn.  “Muitas das empresas que fornecem mão de obra não tem muito patrimônio, elas fecham de uma hora para outra e a rescisão fica a encargo da contratante”, destacou a juíza, ressaltando o princípio da solidariedade. “Eu não consigo enxergar um benefício direto em longo prazo, acho que o risco é alto. Isso é bom para quem fornece a mão de obra, não é bom para o tomador e nem para o trabalhador”, alertou a Magistrada.

Juízas Andreia Haus Bunn (esquerda) e Patrícia de Sant’Ana já havia tomado essa postura de contrariedade à lei da terceirização, durante entrevista na Clube FM. As Magistradas veem prejuízo ao trabalhador e possíveis problemas na relação trabalhista entre empresas que fornecem a mão de obra e aquelas que recebem o serviço prestado


Informações: Puel Assessoria de Imprensa



CONSTRUTORA TERRA APRESENTA

O RESIDENCIAL CENTENÁRIO

Use seu FGTS para dar de entrada. Negocie e deixe de pagar aluguel. Conheça os valores e as condições de financiamento para adquirir uma unidade no Residencial Centenário.

Visite o portal e se informe sobre as opções e financiamento, através da Caixa. Poucas construtoras conseguem autorização para financiar pela Caixa. Ligue para a Terra Engenharia ou no (49) 99162 6278

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here