Estrada São Joaquim a Gramado federalizada?

2
849

Governadores Colombo (SC) e Sartori (RS) devem entrar no circuito para referendar a proposta de federalização da chamada rodovia Caminhos da Neve. A estrada se propõe a ser uma via de escoamento desde a Capital Catarinense até a Serra Gaúcha, passando por São Joaquim. O maior problema do traçado é o lado gaúcho da rodovia, entre o Rio Pelotas e o município de Bom Jesus. Há até um mosaico mostrando a situação…

Esse mosaico foi feito na época da Copa do Mundo e mostra o contraste de problemas enfrentados por usuários do lado gaúcho da estrada Caminhos da Neve



REUNIÃO EM SÃO JOAQUIM

Lideranças da região colocaram a questão da federalização da estrada na pauta. Atualmente o trecho estadual começa a BR-282 (trevo de acesso a Urubici), passa por São Joaquim e segue em direção à fronteira com o RS. O Exército pavimenta um trecho na saída de São Joaquim. A ideia seria transferir esse pedaço de estrada para o Governo Federal. O assunto esteve na pauta da reunião realizada em São Joaquim com a participação do secretário Murilo Flores (Planejamento) e a deputada Carmen Zanotto.

Presidente da Amures, Luiz Carlos Xavier (ao microfone) e prefeito Giovani Nunes (São Joaquim) na reunião sobre a federalização da estrada Caminhos da Neve


COMO FICARIA O TRAÇADO

INTERLIGANDO FLORIPA E SERRA/RS

Aqui uma ideia da rodovia, desde Floripa, seguindo pela BR-282 até Urubici. Ali começaria o trecho federalizado, passando por São Joaquim, atravessando o Rio Pelotas, saindo em Bom Jesus, São Chico de Paula, Canela e Gramado


AÇÃO PARLAMENTAR

A deputada federal Carmen Zanotto assumiu ainda, o compromisso de agendar um encontro entre as bancadas parlamentares catarinense e gaúcha para avaliar o melhor caminho político para uma solução ao impasse que se arrasta há anos. A proposta de federalização é defendida pelas lideranças do Rio Grande do Sul como a melhor saída para que as obras aconteçam do lado gaúcho.

Carmen quer parlamentares de SC e RS discutindo a federalização da rodovia para que a obra possa ser concluída


Imagens: Zé Rabelo e Onéris Lopes

COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Essa obra é um caso típico de total falta de critérios, não serve para nada, cada quilômetro é uma fortuna e ainda serve como massageadora de egos, nunca deveria ter começado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here