Vereador pede retorno de convênio para DNA

0
975

Vereador Lucas Neves (PP) exagerou um pouco nos dados, mas o pleito é pertinente. Trata-se do fim do convênio entre Udesc/CAV, Secretaria de Saúde de SC, Ministério Público, Tribunal de Justiça e outros entes que mantinha a realização de exames de DNA no laboratório do CAV em Lages. O convênio terminou dia 11 de abril e não foi renovado. Com isso, foi interrompido o recebimento de malote das comarcas de todo o Estado para a realização dos exames.


OS DADOS

Segundo o documento enviado pelo vereador Lucas Neves, em média por ano eram feitos mais de 13 mil exames. Na verdade não é tanto. Em 10 anos de existência do convênio foram entregues 13.763 laudos. Isso significa uma média de 1.300 por ano de todo o Estado. Ele cita que o serviço é muito importante para o município de Lages. Na verdade é muito importante para todo o Estado, visto que os exames solicitando DNA para reconhecimento de paternidade vem de todas as Comarcas de Santa Catarina para Lages.


CONTRAPONTO

Vereador Lucas Neves poderia incluir no expediente uma solicitação ao Tribunal de Justiça de Santa Catarina para que, de repente, o Judiciário assumisse essa tarefa enquanto a Secretaria de Estado de Saúde não dá retorno à renovação do convênio. De se lembrar que o Instituto Paternidade Responsável faz o recebimento dos malotes com pedido de DNA e encaminha (encaminhava) ao laboratório do CAV, trabalho importante esse que também foi interrompido.

O comunicado da semana passada informando que os testes de paternidade foram suspensos no laboratório de Análises Genéticas do CAV por causa do fim do convênio que estava em vigor desde abril de 2007, na época que LHS era governador de SC

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here