Lages nos Jasc: Ouro nos 800 metros em 1968

0
563

É da lavra do jornalista Fabrício Furtado o resgate de alguns trechos da história dos Jasc envolvendo lageanos. Uma dessas histórias é esta:

Dois anos após a realização dos Jasc em Lages, nossos atletas partiram para a cidade de Mafra para a realização da edição de 1968. As seletivas para as representações de modalidades ocupavam a cidade e seus dirigentes. A seleção para a equipe de atletismo ficou a encargo do Exército na responsabilidade do Sargento Mendonça. Ele não conseguia encontrar um atleta que fizesse bom tempo nos 800 metros. O sargento foi informado que um atleta que já havia deixado o Batalhão conseguia obter marcas melhores que toda a equipe. Então, entra em cena o corredor de 800 metros Élio Tadeu dos Santos.


CONVOCAÇÃO E VIAGEM

Élio participou de uma prova na seletiva e assim que afirmou a sua melhor marca, já recebeu a notícia da sua convocação como atleta da delegação lageana para os Jasc de 1968. Os atletas foram informados que iriam de trem para Mafra e a Maria Fumaça seria a responsável pela condução. Se para as pessoas hoje a história é bonita, Élio lembra que a viagem pela ferrovia não teve nada de lindo, “foi uma viagem cansativa, longa e não havia muito que comer. A viagem foi tão ruim que após o fim dos jogos decidimos voltar para Lages de ônibus”.


A PARTICIPAÇÃO E A CONQUISTA

O que Élio sabia dos seus adversários é que um grande corredor, já há seis edições ERA medalha de ouro nos Jasc. E o multicampeão de Blumenau era o grande favorito. Mas o tempo do lageano era melhor. A estratégia que Élio combinou com o seu técnico foi a de deixar o blumenauense sair na frente e nos metros finais acompanhar e ultrapassá-lo. “Tinha outro corredor junto nas primeiras posições, era um atleta do Paraná que estava representando Mafra. Nos últimos metros eu puxei tudo o que podia, olhei para trás e o Wilson e o outro se atrapalharam, foi aí que eu disparei e venci”, conta. Élio acredita que sua marca de 68 foi recorde catarinense e guarda com carinho a medalha que conquistou em Mafra. Atualmente o lageano continua praticando esportes, corre toda a semana na pista do estádio Vidal Ramos Junior, participa de competições para veteranos da Polícia Rodoviária, instituição onde se aposentou.

Élio, o lageano que fez história nos Jogos Abertos de 1968 nos 800 metros e a medalha conquistada há 49 anos


Informação e imagem: Fabrício Furtado

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here