SC: Como está a eleição a 15 meses da campanha

0
665

Escrevemos para O Momento desta semana:

Enquanto nos entretemos com escândalos, líderes partidários já percorrem esta longa estrada da vida rumando à campanha de 2018. São 15 meses e alguns dias que separam as amarrações do ritual de convencimento sobre quem é o caminho, a verdade e a vida para conduzir o Estado. Se a eleição fosse agora, Paulo Bauer, por causa do espólio de 2014, teria grandes chances. Possui um em cada três votos nas pesquisas de consumo. Mas a estrada é longa e o caminho é deserto. E o que não falta é lobo mau por perto negaciando a gordurinha do tucano.


OS NOMES POSTOS

O que tem se ouvido ao nível do mar, sobre a tendência da disputa ano que vem, é um cenário de quatro candidatos a governador: PMDB com Udo Döhler, Mariani ou talvez Pinho; PT com Vignatti ou Décio Lima (este se Lula concorrer); PSDB aposta no Bauer e o PSD em Merísio. Nessa engenharia, teríamos PDT, PSB e talvez PP amarrados ao PSD; PR com os pelegos aonde Jorginho iria de vice ou candidato ao Senado; PT meio solito; E o PSDB como aquela noiva linda se fazendo de doce para subir ao altar.


JOGO DE XADREZ

Há quem aposte que Colombo não fará a ‘loucura’ de desgrudar o PSD do PMDB, arriscando a eleição dele ao Senado. Indicar-se-ia o vice aos pelegos. Num outro cenário, Bauer vestiria as sandálias da humildade, buscando reeleição ao Senado e tucanos se agregariam no projeto de Merísio. Portanto, só há certeza que haverá eleição e o líder de agora nas pesquisas é um tucano. Diga-se que é melhor ser líder que desconhecido, mas isso não garante muita coisa. Que o diga Ângela Amin. Em eleições anteriores ela surgia liderando e desaparecia longe da vitória. E o que isso tem a ver com Lages? Tudo. Costuras determinarão se Lages estará no mapa político após o pleito ou se este canto do Estado ficará isolado em termos de representatividade. Nesse contexto temos mais torcida que votos!


GALERIA DOS PRETENDENTES

OU DOS PRETENDIDOS EM 2018

Udo Döhler, um dos nomes ventilados pelo PMDB. Empresário de sucesso, prefeito gestor e oriundo do mair colégio eleitoral de SC

Senador Bauer tem a seu favor a liderança nas pesquisas para consumo, resultante do fato de ter disputado em 2014 e possuir boa visibilidade.

O PSD tem em Gelson Merísio o nome e sobrenome para a disputa. Já há siglas aglutinadas como PSB (de certeza) e outras em diálogo como PDT e até o PP, cuja bancada tem simpatia pelo projeto

Décio Lima e Vignatti são os caras do PT. O deputado viria quase de certeza para a disputa se Lula for o candidato a Presidente. Vignatti é o Plano B

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here