Aeroporto Correia Pinto: R$ 43 milhões investidos

0
666

Uma ideia dos passos dados para a implantação do Aeroporto Regional em Correia Pinto:


O COMEÇO

No ano de 1999 foi entregue ao então prefeito de Correia Pinto Demerval Batista solicitação de demanda de um aeroporto na localidade de Águas Sulfurosas.


LULA COMEÇA

Em 2002 é lançado o edital para construção da primeira etapa. Na primeira etapa o investimento foi de R$ 15.891.214,44 do então Governo Lula.


PARALISAÇÃO

Em 2003 as obras sofrem a primeira paralisação e o serviço de terraplanagem que estavam em 70% é ameaçado de se perder.


RECOMEÇA E PARA

Em 2004 as obras foram lentamente retomadas. Em 2006 uma nova paralisação freia o ritmo das obras.


TERMINA A PISTA

Só em 2007 é concluída a primeira etapa e dado início a segunda etapa da construção do aeroporto compreendido pelo acesso, terminais de passageiros e cargas, casa de força e etc!


500 DIAS

Em 2009 uma nova paralisação travou o andamento da obra, que ficou mais de 500 dias sem uma única edificação nova.


ESTADO E UNIÃO

Em 2010 a obra é retomada novamente. Em 2011 o Governo do Estado libera R$ 600 mil e o governo federal mais R$ 1,6 milhão para uma nova retomada.


ACELERADA

Em 2012 é empregado um novo ritmo às obras com instalação da rede elétrica, hidráulica e aquisição dos equipamentos de balizamento noturno.


ACESSO E…

Em 2013 inicia a construção do trevo de acesso ao aeroporto e a instalação da esteira de transporte de bagagens e preparação da área de estacionamento aos usuários.


R$ 43 MILHÕES

Em 2014 o aeroporto recebe a instalação da rede de alta tensão, sinalização de pista e estrutura da rede de telefonia. A estrutura do prédio começa a deteriorar e precisa de reparos. O investimento total neste ano no aeroporto atinge os R$ 43 milhões.


MAIS

Em 2016 o aeroporto recebe a sinalização de balizamento noturno da pista, farol de aeródromo, biruta iluminada, casa de força, sistema de radionavegação, estação de rádio, meteorológica e sistema de luzes na cabeceira de pista.


EM QUATRO MESES…

Em março deste ano, o gerente de Expansão de Infraestrutura da Infraero, Uelinton Rodrigo Wenceslau e sua equipe fazem uma vistoria no aeroporto e apontam pequenos ajustes necessários para que o aeroporto passe pelo processo de homologação da ANAC. E indicam que em quatro meses é possível superar a burocracia e por definitivamente o aeroporto em operação.

Esteira para bagagens foi instalada faz 4 anos e está devidamente protegida para não se deteriorar


O QUE ELES DIZEM SOBRE A OBRA:

TIO LIGAS – PRESIDENTE DA AMURES

“Somos gratos pelo apoio e os investimentos que o governo do Estado está fazendo na Serra Catarinense. Mas ainda somos a região menos desenvolvida do Estado e sabemos que alguns gargalos impedem nosso desenvolvimento. Como este aeroporto que está em construção há 17 anos e ainda não entrou em funcionamento. Essa é sem dúvidas a maior necessidade hoje da nossa região”.


CELSO ROGÉRIO – PREFEITO DE CORREIA PINTO

“Sabemos da intenção do governo de ajudar a realizar este sonho, mas já perdemos muito tempo e a região tem pressa para ver este aeroporto funcionando. Mais que pessoas, este aeroporto vai realizar um sonho de todos nós e ajudar a alavancar a economia da Serra Catarinense”.


Imagens: Zé Rabelo

Pesquisa da linha de tempo sobre a obra:

Jornalista Onéris Lopes (Amures)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here