Pecuária: Leilões rendem R$ 3 milhões em Lages

0
1428

Segunda etapa da Feira do Terneiro e da Terneira realizada no Conta Dinheiro teve melhor resultado do que a do sábado anterior.  O fechamento alcançou R$ 1,4 milhão, com a venda de todos os 1,1 mil animais. Destaque para os machos que tiveram valor médio do quilo em pé de R$ 6,93. Nas vendas das fêmeas, o preço fechou em R$ 6,15. Somando os resultados das duas etapas, e, incluindo do leilão de cavalos na noite do dia 6, que obteve mais de R$ 300 mil de faturamento, o volume geral de negócios atingiu quase R$ 3 milhões. “Quem comprou os animais ofertados nestas duas etapas, deve estar certo de que adquiriu o melhor resultado alcançado pelos nossos produtores”, aponta Márcio Pamplona da Associação Rural.

A ritualística que marca o leilão de animais com a sequência de negócios na pecuária rendendo mais de R$ 3 milhões na Serra


REBANHO SUPERIOR A

4 MILHÕES DE CABEÇA

Dados da Epagri demonstram o avanço da pecuária catarinense. “Em 2011 o rebanho era de aproximadamente 4 milhões de animais. Em 2015, perto de 4,4 milhões. Um crescimento de 8,5%, enquanto que a média nacional foi de apenas 1,12%”, destaca Pamplona.


MAS

Apesar desse incremento, houve um revés por fatores externos. O lote de bezerros que deveria ter sido exportado para a Europa não foi carregado neste ano. E a razão foi a operação Carne Fraca. O assunto foi debatido no evento da Faesc sexta-feira, onde se lamentou a forma como a referida operação foi conduzida, afetando os negócios da pecuária inclusive na Serra Catarinense.

Márcio Pamplona com Airton Spies (Secretário Adjunto da Agricultura de SC) e o governador Colombo no evento da Faesc

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here