João Matias narra o tempo dos escravos em Lages

1
734

Advogado João Carlos Matias segue produzindo conteúdo que resgata a história e o cotidiano do passado da região de abrangência do Jornal Correio Otaciliense. Na coluna Coisas Nossas ele resgata costumes, tradições e o jeitão serrano que marcou época. Nesta semana, Matias mergulhou num assunto que a história não dá muita bola: a escravidão em Lages. Nas escolas é ensinada a história dos livros que não fazem referência ao período da escravidão aqui na paróquia. E o advogado relata alguns conteúdos curiosos e interessantes.

Pelo relato, portanto, boa parte das taipas que ainda fazem divisas nas propriedades nos descampados da Coxilha Rica, por exemplo, foi erguida pelo braço escravo a serviço de Lages


OLHEM ESSES DADOS

BEM INTERESSANTES

Quase 20% da população lageana era formada por escravos

O conteúdo completo do levantamento de João Carlos Matias está na edição desta quinta-feira, 18, do Jornal Correio Otaciliense. Na semana que vem o autor pretende publicar curiosidades sobre quanto custava um escravo e como ele era negociado em Lages. Para quem gosta de história, vale a leitura!


TUDO EM LIVRO

Esses conteúdos que João Carlos Matias está publicando no Correio Otaciliense, futuramente, deverá integrar um livro. A obra terá o copilado do material produzido pelo advogado nos últimos anos.

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Trabalho que vale pela historicidade, mas um período da história lageana para ser esquecido e enterrado, a tortura e o uso de seres humanos como escravos depõe contra toda as lutas de inclusão social buscadas na modernidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here