Coruja: “Privatização indireta de Casan, Celesc…”

0
1476

Aprovado nesta terça-feira, 23, na Assembleia Legislativa, projeto de lei que institui o fundo garantidor das parcerias público-privadas em SC. Objetivo é dar garantia de pagamento de obrigações pecuniárias assumidas pelo poder público em caso de parcerias público-privadas. O fundo das PPPs é composto por dinheiro e várias outras fontes como títulos da dívida pública federal, ações preferenciais ou ordinárias, direitos econômicos e creditórios, bens imóveis dominicais, entre outros.


INDIGNAÇÃO DE CORUJA

Deputado Fernando Coruja votou contra a criação desse Fundo por considerar que “o projeto, de forma indireta, privatiza empresas estatais como Casan, Celesc e SCGás, já que 49%  das ações dessas empresas compõem o fundo que o governo vai oferecer como garantia”. Ele pondera:

“É necessário colocar a lupa sobre projetos como este”, indignou-se Coruja dizendo que não é contra esse tipo de iniciativa que vem sendo adotada em várias partes do mundo. “Mas aqui estamos diante de um Fundo Garantidor muito benevolente, é muito dinheiro para garantir um capitalismo sem risco”.


AINDA

Coruja apresentou quatro requerimentos, que foram rejeitados, com o objetivo de alterar o projeto tornando-o adequado ao momento em que vivemos. “O Brasil vive um terremoto, é preciso mudar o Brasil, não só as pessoas, é importante mudar as práticas e uma série de questões para impedir que os recursos sejam deslocados do público para o privado”.

Deputado votou contra a criação do referido fundo que foi aprovado na Alesc

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here