Comunidade pedirá mais segurança em Lages

0
1172

Eduardo Rodrigues da Silva escreve o seguinte:

“Parabéns à polícia de Lages na elucidação deste caso. Somos pessoas do bem e queremos uma vida mais digna e justa. Hoje moro em Floripa, porém sou lageano e amo essa cidade. Trabalhei com o José Godinho por 15 anos e o conhecia desde 1986. Ele sempre foi um cidadão honesto e trabalhador, não merecia um fim trágico como esse. A notícia causou indignação a todos os que o conheciam e não moram mais em Lages, pessoas que o conheciam o quanto eu. Parabéns aos policiais envolvidos no trabalho”.

José Godinho, o Zé, foi assassinado com um tiro na tentativa de assalto em sua padaria na frente do ginásio Jones Minosso.


PEDIDO DE MAIS SEGURANÇA

Na quarta-feira, quando se celebra a missa de 7.º dia de seu falecimento, há previsão de um ato comunitário de protesto no estacionamento do Minosso. A comunidade pede mais segurança!


TODOS OS SUSPEITOS

ESTÃO PRESOS

Importante atualizar que todos os supostos envolvidos no assassinato do comerciantes estão recolhidos no Presídio de Lages com prisão preventiva. Desde o apontado como responsável pelo disparo, até aquele que emprestou o revólver, o outro que forneceu a motocicleta, enfim, a partir do trabalho da DIC e Polícia Militar houve o cruzamento de dados e prisões. O rapaz menor de idade está apreendido e à disposição da Justiça.


O QUE OCORRE COM O

MENOR DE IDADE NESSE CASO?

Pelo regramento do Estatuto da Criança e Adolescente, o menor que foi apreendido por suspeita de co-participação, em ficando no processo confirmada a co-autoria, pode pegar uma medida de recolhimento de até 3 anos. Depois disso, ele deixa a instituição de ressocialização sem qualquer anotação. Se a menoridade penal tivesse sido reduzida para 16 anos, o rapaz responderia ao crime como se adulto fosse!

Padaria Tia Concia onde um menor e um adulto praticaram o latrocínio na noite de quinta-feira em Lages

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here