Imagens mostram razão do bloqueio na BR-282

0
10793

“Não deve chegar ao ponto de precisar bloquear a estrada”.

A ponderação foi ouvida sobre a decisão conjunta da PRF, empresa Neovia e DNIT de bloquear a passagem de veículos no Km 253 da BR-282. O local apresenta um problema histórico de instabilidade porque existe uma pequena montanha ‘solta’ em cima de uma laje que, sempre que chove de forma mais intensa, ocorre desmoronamento. Porém, a quantidade de terra que caiu sobre a pista e a necessidade do trabalho de retirada do material impuseram a necessidade do bloqueio. E as imagens confirmam isso!

Observe o lamaçal decorrente da operação de retirada de terra que caiu sobre a pista. São quase 200 caçambas de terra por dia – desde segunda-feira, 05, à tarde – que transporta material do local

Essa imagem dá ideia do trabalho prévio executado para tentar conter o desmoronamento. Esse muro de pedra à esquerda se chama gabião. Ele foi construído para tentar conter o deslocamento de terra para a pista, mas devido à chuva constante e intensa, a força e pressão da terra acabou rompendo a contenção

Esta imagem é no sentido inverso (do Cerrito para Lages) e dá noção da impossibilidade de passagem de veículos. Observe que até as árvores lá em cima (araucária) acabaram ficando comprometidas por causa do deslizamento

O maquinário da empresa de conserva trabalha direto na retirada do material que acabou avançando sobre a pista da BR-282


ASFALTO TAMBÉM NÃO

RESISTIU À PRESSÃO

Engenheiro Guilherme Floriani (DNIT), com conhecimento sobre solo, dá uma olhada no degrau formado no asfalto devido à pressão da terra sobre o pavimento, resultando na rachadura do asfalto, impossibilitando passagem de veículos.


ACESSO ALTERNATIVO PARA O

CERRITO NÃO FICAR ISOLADO

Prefeito Arno Marian e o vice Moacir Ortiz, passaram a quarta-feira tentando criar uma ligação alternativa para o Cerrito. A possibilidade seria pela estrada da Usina João Borges em direção ao Passo dos Fernandes. O problema é que essa estrada municipal precisaria de pelo menos umas 40 cargas de cascalho e brita. Houve análise do propósito e DNIT e Neovia optaram por acelerar a desobstrução no Km 253. O tempo para recuperar o acesso secundário talvez fosse o mesmo que levará para tentar, de forma precária, restabelecer o tráfego no Km 253. A chuva parando depois de quinta-feira pode acelerar a providência, liberando-se de forma cautelosa a passagem. Embora, em caráter definitivo, o restabelecimento do tráfego no local com obras de contenção, devem levar mais tempo.

Moacir Ortiz e Arno Marian conferindo o trecho inclusive com a pista da rodovia trincada devido ao excesso de chuva e a queda de barreira


BR-282: NO OUTRO TRECHO HOUVE

REPARO EM CARÁTER EMERGENCIAL

Este é o Km 273 da BR-282 entre as localidades de Santo Antônio dos Pinhos e Salto dos Marianos. Ali também o asfalto cedeu, provocando um degrau. Foi feita uma obra de urgência para permitir a passagem, com sinalização adequada. Nesse local, pelo menos, a passagem está, digamos, tranquila!

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here