Chuva: Até bairro que não existe afetado em Lages

0
949

Nunca choveu tanto nos últimos tempos em espaço curto de tempo em Lages como se tem testemunhado nessa virada de maio para junho. Mas carece ter cautela em algumas informações. Tem se informado que mais de 70 bairros de Lages foram atingidos pelas inundações. Como a cidade possui 65 bairros (e alguns loteamentos), o número informado é meio exagerado. E carece ficar claro o conceito de ‘atingido’. Chove em toda cidade – e vai chover mais – porém, os transtornos, perdas e necessidade de intervenção se concentra em cinco áreas distintas de Lages.


AS PROVIDÊNCIAS A CAMINHO

Todas as campanhas em andamento na cidade direcionam doações para o ginásio Jones Minosso. Ali é feito triagem para atender diretamente às pessoas necessitadas. São 312 pessoas que estão em abrigos. Cerca de 100 famílias. Claro que há casos de pessoas que não estão em abrigos e que recebem apoio, visto que sofreram avarias mesmo permanecendo em casa ou na residência de parentes e amigos. A Defesa Civil do Estado enviou para Lages: 610 cestas básicas, 610 kits de limpeza, 2.036 kits de higiene pessoal, 83 colchões de solteiro e 83 acomodações de solteiro. Somado isso às doações, aqueles afetados estão tendo a atenção devida.

Doações no ginásio Jones Minosso onde ocorre a triagem para distribuição às famílias afetadas pelas inundações

Secretária da Educação, Valdirene Vieira, liderou a equipe de voluntários que esteve com ela fazendo a triagem. Futuros policiais militares, num gesto bacana, também trabalham ajudando as pessoas, enquanto o curso que frequentam dá um tempo por causa do mau tempo!



CRÍTICAS A COLOMBO

Algumas pessoas criticaram a vinda do governador Colombo acompanhar as providências para atender necessitados em decorrência da chuva. Ou seja, se ele não viesse seria criticado e como veio está sendo. É do jogo…

Colombo no trecho com João Alberto, Ceron e Polese conferindo ao fundo as casinhas submersas do Complexo Ponte Grande


COLOMBO EM CORREIA PINTO

Além de Lages, o governador Colombo também esteve em Correia Pinto onde foi decretado estado de emergência. O atendimento a esses municípios, em termos de recursos, ocorrerá a partir de relatórios que integrarão o decreto de estado de emergência. Além de Correia Pinto e Lages, Cerro Negro, Anita Garibaldi, Otacílio Costa e Campo Belo do Sul assinaram o decreto e agora encaminham documentos para o reconhecimento da situação. Importante apontar que a assinatura em si não torna o município em estado de emergência. É preciso comprovar documentalmente com dados e informações a situação para que a situação seja homologada pela Defesa Civil.

Prefeito Celso Rogério e o vice Casemiro de Liz repassando dados e informação ao governador Colombo e o secretário João Alberto sobre as chuvas no perímetro urbano e, principalmente, no interior de Correia Pinto

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here