Chuva em Lages: Recursos e não ‘visita de cortesia’

0
882

Mesmo sem os relatórios de danos dos municípios afetados pelas chuvas dos últimos dias, a bancada catarinense já está se mobilizando junto ao Ministério da Integração para garantir recursos. Em audiência com os representantes do Fórum Parlamentar Catarinense, o secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil, Renato Newton Ramlow, se comprometeu a ver de perto os estragos causados pelas águas. Ramlow visita Lages e Rio do Sul, nesta sexta-feira, 9.

Tebaldi, Peninha, JP Kleinubing, Carmen Zanotto, Amin e Celso Maldaner com Ramlow


AGENDA DE URGÊNCIA

O coordenador do Fórum Parlamentar, deputado João Paulo Kleinüning também destaca a solicitação da bancada para uma agenda de urgência com o ministro ou o secretário executivo do Ministério do Planejamento:

“Nossa intenção é discutir a liberação de recursos para as cidades, já pressionando para que os relatórios sejam tratados de forma diferenciada. Precisamos ter prioridade porque os municípios dependem dos investimentos para voltar à normalidade”.


LAGES NÃO PRECISA

DE APENAS BENZIDA

É preciso ficar atento para que esse tipo de visita renda retorno em termos de recursos para uma cidade como Lages. Renato Newton Ramlow visitar a cidade num dia já com águas mais baixas num gesto de apenas solidariedade não basta. O município precisa de recursos a fundo perdido para reforçar atendimento às pessoas atingidas – que tal relocação para áreas sem risco? – e não apenas uma visita de cortesia para cumprir formalidade.

Aqui temos um exemplo bem prático e recente de providência. Em Abdon Batista por causa das chuvas de 2015 o prefeito Lucimar decretou emergência e dois anos depois ficaram prontas essas casas que resistem até a furação com ventos de até 180 km/h. Isto é uma solução definitiva e não um simples ‘vamos ver’!

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here