Lages-Cerrito: Dá passagem, mas carece coragem

0
6660

Tem pau, tem pedra, parece o fim do caminho.

Mas é apenas um trecho atingido pelas chuvas na BR-282 que segue em situação bastante delicada. Depois de 15 dias de trabalho e a retirada de mais de 3 mil caçambadas de terra, lama, pedra e vegetação, a empresa Neovia – que faz a manutenção do trecho – a partir do aval do DNIT, liberou em caráter precário e restrito a travessia no Km 253.


OBSERVE QUEM PASSA…

A área ainda é instável, e não suporta veículos pesados. Logo, ônibus, caminhões, carretas, caminhonetes não podem passar pelo local. Apenas veículos leves estão sendo liberados no sistema pare/siga. Porém, é preciso se submeter à prioridade das obras. Caso seja necessário interromper a passagem por 20 a 30 minutos para priorizar a retirada do material pela equipe de reparos, isso ocorre. Até para dar segurança ao usuário.

Uma ideia do local onde é possível passar com carros leves, mas não sem enfrentar a lama e as pedras muito próximas à pista de rolamento. Enquanto isso as máquinas seguem trabalhando na liberação do local de forma mais abrangente.


ALTERNATIVAS DE PASSAGEM

Veículos leves podem utilizar o local para a travessias. Caminhonetes têm como alternativa o desvio por Passo dos Fernandes – 8 km de estrada de chão. Caminhões, ônibus e outros veículos de porte, a recomendação na ligação entre o Oeste e a Serra, é para que se utilize a BR-470 e BR-116. Quem insistir no trecho e não puder fazer a travessia não pode reclamar de falta de informação. Há placas orientando sobre a pista bloqueada em Lages (bairro Santa Mônica saída para o Cerrito) e no trevão da BR-282 em Vargem.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here