Ratinho e os bastidores do Recanto do Pinhão

Ratinho e os bastidores do Recanto do Pinhão

0 3095

Colega Olivete Salmória fez contraponto ao pouco espaço dado proporcionalmente àquele que o Grupo RBS ganhou em Lages – referindo-se à presença da emissora assinando o Recanto do Pinhão. Olivete informa que o evento lageano não recebeu nenhuma capa no único jornal diário de circulação estadual – algo que não posso afirmar porque não leio o DC.


PISADA NA BOLA DO PAÇO

A maneira esquisita pela qual a equipe do prefeito Ceron tratou o caso do Recanto do Pinhão merece referência. Grupo SCC recebeu um não quando articulou instalar TV e rádios, apesar da RBS não ter pedido exclusividade no local. Depois a prefeitura criou um credenciamento e não formalizou no papel até o início da festa o resultado disso.


QUEM PERDEU COM ISSO?

Grupo SCC articulava levar até o apresentador Ratinho para fazer interatividade com o público no Recanto do Pinhão e atrações complementares. Depois de Silvio Santos, Ratinho é o apresentador mais popular da TV Brasileira. Com o fechar de portas da prefeitura, o SCC, sem criar situação de conflito, recolheu-se do Recanto. Perdeu o público de ter atração diferenciada no evento sem pagar nada.


QUAL DESTAQUE DO RECANTO?

O grande destaque do evento na praça foi a presença de público. A prefeitura estimou – via boletim oficial – em 50 mil pessoas passando pelo local em 16 dias de programação. Os contadores de povo da prefeitura foram modestos. Deu bem mais que isso. Único fiasco foi a insistência em colocar artista se apresentando no domingo, 10 de junho, quando Lages estava embaixo d’água. Parecia a cena do filme Titanic com o navio afundando e a orquestra tocando.

Ratinho que subiu ao palco no Conta Dinheiro com Eduardo Costa e Leonardo no show Cabaré, cuja ideia inicial era de levá-lo para interagir com o povo em plena praça pública de Lages


Imagem: Nilton Wolff


EM TEMPO

RBS não tem nada a ver com a situação criada pela prefeitura porque não pediu exclusividade para o Recanto. Mas algum pacista deve ter escorado: “Vão ser exclusivos sim, porque nós quando nos damos, nos damos por inteiro”.

Sem comentarios

Deixe uma resposta