Lages volta a derrapar na curva do desemprego

0
2888

Os dados de abril foram bastante otimistas em Lages, com índices de geração de empregos positivos atribuídos à chegada do Stock Center e da movimentação na Flex. Sem grandes fatos para geração de emprego em maio, Lages voltou a apresentar índice negativo na comparação entre empregos gerados e demissões ocorridas. Foram contabilizadas 1.213 admissões contra 1.337 demissões. Isso significa que, formalmente, há mais 124 pessoas desempregadas na cidade, considerando os dados de maio de 2017.


DADOS DE MAIO DE 2017

Admissões: 1.213 pessoas

Demissões: 1.337 pessoas

Desemprego: 124 vagas a menos


DESDE JANEIRO: DADOS DO

ANO AINDA SÃO POSITIVOS

Considerando esses mesmos dados do Ministério do Trabalho – que considera apenas emprego formal com CPTS assinada – Lages tem um índice positivo entre demissões e admissões desde janeiro. Desde o começo do ano ocorreram 7.326 admissões formais contra 6.530 demissões. Estamos falando de um superávit de 796 vagas.


JANEIRO A MAIO DE 2017

Admissões: 7.326 pessoas

Demissões: 6.530 pessoas

Empregos: 796 vagas a mais



INTERNAUTA FAZ UM CONTRAPONTO

SOBRE O DESEMPREGO EM LAGES

“Basta sair no Centro para ver como o desemprego afeta a economia da cidade. E os órgãos públicos do município não estão preocupados com isso. O mês passado você divulgou o saldo positivo. Porém, foi fogo de palha. O problema do desemprego é histórico em Lages. Nos dias de hoje a desculpa do ‘sem estudo’, sem ‘qualificação’ não dá mais para engolir. Temos IFSC, Udesc, Senac, Senai, Sesi e tantos outros. Cursos até gratuitos. Faltam oportunidades mesmo. Comércio enfraquecido, sem novas empresas e o grande empregador que seria o setor de turismo está abandonado”.


CONTRAPONTO AO CONTRAPONTO

A gente respeita a visão do internauta. Ele pondera algumas situações pertinentes. De fato não dá para dizer que falta mão de obra qualificada em Lages. Há várias frentes atuando para superar isso. Porém, não dá para concordar que o comércio de Lages é fraco. Pelo contrário. É um setor muito forte, que gera muitos empregos e contribui bastante com a economia da cidade. O que falta, de fato, é uma política mais arrojada de atração de empresas. Mas isso não é de hoje. Considerando ainda que, com a instabilidade no País, os empresários pensam duas vezes antes de investir!

Geração de emprego em Lages voltou a apresentar recuo em maio, de acordo com os dados oficiais do Ministério do Trabalho

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here