Lages volta correr risco de perder Central do SAMU

1
3117

O serviço do SAMU é submetido a uma série de regulações. E entre as deliberações estão aquelas tomadas pela CIB. Essa sigla significa Comissão Intergestores Bipartite. E o próprio portal do SAMU indica que: “As deliberações da CIB têm âmbito estadual e devem ser observadas e rigorosamente cumpridas dentro do Estado de Santa Catarina”.


EXPLICADO ISSO, VEM A

NOTÍCIA QUE NÃO É BOA

Segundo informações não oficiais, mas de fontes confiáveis, a CIB deliberou pela desativação da Central de Regulação do SAMU que funciona muito bem Lages. Volta ao noticiário a lamentável intenção de reduzir as centrais no Estado, ficando com tais estruturas apenas em Floripa, Chapecó e parece-me no Norte Catarinense. A decisão técnica da CIB teria sido tomada nesta quinta-feira, 22.


DESATIVAR A CENTRAL EM LAGES

SERIA ABSOLUTAMENTE RUIM

Para entendermos a situação da atuação do SAMU, todas as ocorrências no raio de abrangência da Central de Lages vão para um centro de controle. Ali tem equipe que conhece os vários municípios abrangidos pela referida central. Médico, enfermeiros e técnicos avaliam chamadas, analisam localização e tomam decisões. Ora envia ambulância, ora chama o helicóptero Águia 04 e, em alguns casos ocorrem apenas orientação sem precisar mandar profissionais in loco. Com a desativação da central em Lages, quem vai regular essa rotina será uma equipe sediada em Chapecó que desconhece a realidade na nossa região. E isso seria absolutamente ruim!


SEM CONTAR QUE…

Além de perdermos (em se confirmando a desativação) essa referência em atendimento de emergência aqui perto (a central funciona na Rua São Joaquim no bairro Copacabana), deveremos perder perto de 50 vagas de emprego. Observe que não estamos falando de meia dúzia de vagas, mas de meia centena de famílias.

Comissão Intergestores Bipartite teria deliberado pela desativação da central em Lages. Ano passado o assunto já fora ventilado, mas na sequência desmentido. Nesta semana mais um passo pode ter sido dado para tirar de Lages tal estrutura importante e necessária


IMPORTANTE SALIENTAR O SEGUINTE

A decisão da CIB teria sido técnica. Entretanto, é indispensável o componente político no assunto no sentido de manter tal estrutura na Serra. Ademais, se a ideia é centralizar, que a central seja ampliada e mantida em Lages para atender outras partes do Estado e não desativada aqui. Aguardemos os desdobramentos fazendo figa para que o tecnicismo da decisão da CIB não prevaleça!


POR FIM

Importante destacar que não se trata de desativar os serviços do SAMU, com essa eventual decisão. Mas de levar para longe a central que decide sobre providências para cada ocorrência.

Imagem ilustrativa da atuação dos profissionais do SAMU numa ocorrência na BR-282

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Meun caro Varela mas para o Estado não é bom é mais economia para a administração pública, esses serviços que o PT criou não são simpáticos para a população e no Brasil até os pobres não querem benefícios mas, dinheiro para pagarem médicos e se sentirem importantes com isso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here