União reconhece ‘estado de emergência’ em Lages

0
1205

Está publicado no DOU – Diário Oficial da União o decreto que reconhece a situação de emergência em Lages devido às chuvas da virada de maio para junho. É que não basta o prefeito puxar um chamegão no papel e se sentir em emergência. É preciso que a retaguarda técnica colete dados e faça um dossiê a ser avaliado primeiro pela Defesa Civil Estadual e depois pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, órgão vinculado ao Ministério da Integração Nacional. A partir das informações e constatações ocorre o reconhecimento do estado de emergência.


ALÉM DE LAGES

Nem todos os municípios da Serra Catarinense que decretaram o estado de emergência tiveram o reconhecimento publicado no DOU. Não significa que não serão reconhecimentos, mas que está havendo análise técnico de cada um deles. Abdon Batista foi o município que apareceu ao lado de Lages nesse reconhecimento publicado na sexta-feira, 23.

Prefeito Lucimar Salmória de Abdon Batista aparece nessa prosa de Ceron com a senadora Ana Amélia Lemos. O município administrado por Salmória teve o decreto de emergência reconhecido


E AGORA?

Secretário Jean Felipe e equipe, da Defesa Civil em Lages têm os méritos do preenchimento de dados que permitiram esse reconhecimento. Mas tal situação foi um passo. Outros precisam ser dados para acessar os recursos federais disponíveis e previstos para esses casos. A verba contempla duas realidade. Um montante para o caráter emergencial e outro para ações a médio prazo.

Ceron no sobrevoo para ver de cima o aguaceiro que atingiu a cidade entre o final de maio e dia 8 de junho, quando parou de chover em Lages


COM O DECRETO…

A Prefeitura poderá adotar alguns providências com o reconhecimento do decreto de emergência reconhecido. Inclusive oficiar a Caixa Econômica para liberar o FGTS para pessoas afetadas. Mas esse benefício abrangerá apenas aquele grupo de trabalhadores de fato afetados pelo excesso de água.


NÚMEROS NO INTERIOR

São 804 quilômetros de estradas detonadas pelo excesso de chuva além de 54 pontes atingidas de uma forma ou outro. No interior de Lages residem os maiores problemas decorrentes da chuvarada. Não há localidades isoladas e a ação das últimas duas semanas permitiu uma ‘meia sola’ para garantir trafegabilidade. Mas as estradas somente ficarão em boas condições quando vier reforço de recursos para obras mais complexas e duradouras.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here