Cães: Críticas a quem quer acabar com ‘casinhas’

3
4440

Bunda mole foi apenas uma das referências ao vereador do PMDB que foi à Rádio Clube FM criticar as casas que protegem cães de rua em situação de abandono. Ele sugeriu acabar com a iniciativa por causa da proliferação de bactérias. Veja se pode!


OCORRE QUE…

Existe uma legião de pessoas cheias de boa intenção e bom coração nessa cruzada para combater aqueles insensíveis com a causa e que abandonam animais a Deus dará. Vereador Bruno Hartmann (PSDB) é um dos que lidera a cruzada em defesa dos animais e o faz de forma espontânea e permanente (e não apenas porque está vereador).


E…

Há vários relatos do significado dessa ação protetiva com a adesão da comunidade. E Hartmann não atua apenas na fase de acudir aqueles abandonados, mas realiza palestras de educação e orientação. Postura que merece reconhecimento e reverência. E a gente insiste. Ele faz isso antes mesmo de pensar em ser vereador. Logo, se alguém se aproveita da causa, não é o meu vizinho ali da Avenida Presidente Vargas.

Hartmann no trabalho nobre de palestrar e conscientizar os mais novos para proteger animais e combater o abandono

Hartmann numa postura cidadã de orientação e que ganha apoio e admiração por parte de educadores que veem no gesto do vereador uma forma de conscientização

Tem boca mole que critica a ação mais prática de todos os tempos para proteger animais que ficam à merca na rua desemparados, por causa da irresponsabilidade dos donos. A imagem acima responde às críticas!

Outro exemplo da serventia das casinhas patrocinadas por parceiros como o Motoclube Renegados da Serra. Multipliquem-se tais ações e gestos!


Imagens da rede social

COMPARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Aqui em nossa Ilha Mãe aonde não tem cachorros, mas uma infinidade de tainhas desamparadas e anchovas ao léu, me deliciei com o quadro vermelho de nosso amigo José Vanderlei, um primor de análise sociológica, capaz de ruborizar um Marx ou um Engels, de tão preciosa constatação social de nossa lagens que se acha elite sem ser. Nosso amigo blogueiro e Bruno, como baluartes da causa canina, se esquecem que em sã consciência, até eu, ninguém é totalmente contra a causa animal ou ambiental, vemos nela uma interação que preenche na sociedade uma lacuna que então era desconhecida ou não mencionada ou atuada, só que em Lages, pelas diferenças políticas e ideológicas, isso se reveste de uma guerra partidária, aonde todos perdem e ficando a causa animal como algo romântico e tipicamente de uma classe média lageana sem uma cultura proeminente para avançar em um questionamento maior, sobre o verdadeiro exercício de tentar fazer sobressair a causa animal acima do social. Nosso amigo José Vanderlei, coloca o dedo na ferida e a dilacera, E AS PESSOAS, ele me dá uma lição exemplar, se há cuidadores de animais, com casinhas e rações, com todo o direito, mas quem cuida das PESSOAS, que em tese são mais complexas de atender as necessidades mais vitais. Em Lages vejo mais embusteiros e aproveitadores, tirando dividendos políticos de populações pobres e os verdadeiros problemas se avolumando, como seria bom se esta ânsia animal fosse direcionada ao ser humano, ao lageano que passa fome nos bairros, sem trabalho, sem dignidade, mas recheado de promessas e expectativas que nunca se tornam reais. Não seria se pudéssemos sonhar com uma Globo realizando uma reportagem aqui sobre o desenvolvimento lageano, sobre as ações que aqui são executadas para minorar nossa fome, nossa miséria, nossa falta de perspectivas econômicas e sociais, aumentar a auto estima do lageano, parar com esta sina de a maioria dos jovens irem embora para tentarem um futuro melhor, vejo mais situações criticas a frente do que um pensamento a priori em uma ´só área de atuação, ou na pior das hipóteses trazer o Doria para uma palestra em Lages demonstrando como se coloca fogo em casebres de pobres e como se acaba com Cracolândias da vida, sem acabar com as drogas. Mas pensando em Dorias da vida ou não, ela segue e vou continuar me detendo nestas brigas beneplastas da paróquia lageana, se não temos uma atuação razoável na Câmara,há assuntos quentinhos para comentários. Em Lages, nasceram 5 gatos, meus familiares se anteciparam e deram nomes normais a eles, quase que aconselhei nomes garbosos como, Serra, Aécio, Doria e outros, mas, mais tarde percebi que seria maltratar demais os pobres bichanos e poderia complexa-los para a vida eterna. Abraços.

    • Caro Névio… Pensar em “pessoas” é um desafio intelectual grande demais para os coxinhas delirantes… eles preferem os animais… são mais parecidos…

  2. Tenho uma ideia melhor, pelo teu comentario os nomes adequados aos teus gatos devem ser: Lulinha, Dilma, Vaccari, Palocci… lamento profundamente sua mente limitada, pobres bichanos…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here