Diplomas a Agentes que salvaram rapaz na Camões

1
1438

Foi na muvuca da Festa do Pinhão, 18 de junho, uma ação dos AGENTES DE TRÂNSITO de Lages – assim com letras maiúsculas porque a atividade deles é significativa – salvou um adolescente que ensaiava se jogar do Viaduto da Camões na BR-282. O desfecho poderia ter sido a morte do rapaz e outras consequências, visto que a ideia era se projetar no trânsito da rodovia naqueles 7 metros abaixo da pista de rolamento. Nesta semana Anderson da Silva e Luiz Henrique Meira receberam, por iniciativa do vereador Lucas Neves, diploma de honra ao mérito, pelo gesto de bravura.

Luiz Henrique (de uniforme) e Anderson com Lucas Neves entre eles e o reconhecimento no legislativo pelo ato


PALAVRAS DE LUCAS NEVES

“Graças a ações dos agentes, uma vida foi salva, demonstrando que o cargo é fundamental não somente para as questões vinculadas ao trânsito, mas na própria segurança dos cidadãos”.


NESSE GESTO TAMBÉM TEM

UM HERÓI ANÔNIMO QUE

SE QUER FOI LEMBRADO

Apesar de termos o mesmo sobrenome, confesso que não conheço Thiago Varela. Mas é dele a mensagem que relata o ocorrido no Viaduto da Camões, evidenciando que a ação antes dos agentes partiu dele:

“Sobre o rapaz que queria se jogar do viaduto. Não quero tirar o mérito de ninguém. Só que foi eu quem parou para saber da situação, sobre o que ele queria ali sentado naquele paredão. Se os agentes pararam foi porque eu fiz um sinal. Pois os mesmo já estavam passando do local sem pararem. E sozinho eu não estava conseguindo tirar da cabeça dele de sair dali. Muita gente passando pelo local, saindo da festa e ninguém parou para tentar me ajudar. Ele me disse que preferia morrer do que ficar brigando com a mãe direto. Que a mãe choraria um ou dois dias e depois esqueceria tudo isso. Até que pulei a mureta e o distraí. Foi aí que o agente que estava na marginal também pulou a mureta e juntos tiramos ele daquele paredão de concreto. Só para esclarecer”.

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. O que me impressionou foi nenhum dos agentes dizer que tinha outra pessoa antes dele chegarem. Isso sim é não querer dividir méritos. Ética não existe mais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here