Colombo, 282 e DNIT: Obras em 50 pontos críticos

1
420

Governador Colombo participou nesta quinta-feira, 27, em Brasília, de audiência com o diretor-geral do DNIT, Valter Casimiro Silveira. Entre os temas do encontro, esteve o projeto de melhorias na BR-282, na Serra Catarinense.

Valter Casimiro que esteve mês passado em Lages é a maior autoridade do DNIT no País e recebeu o governador Colombo em audiência nesta quinta, 27


SOBRE A BR-282 ENTRE

LAGES E FLORIANÓPOLIS

Foi apresentado um projeto para melhorias e implantação de trechos com terceira faixa na BR-282, entre Palhoça a Lages. Segundo Colombo, o projeto prevê R$ 105 milhões em investimentos, contemplando intervenções em cerca de 50 pontos considerados críticos. A ideia é lançar o edital o mais breve possível para começar executar os primeiros trechos em 2018. Colombo apontou o seguinte:

“Esse é hoje um dos maiores gargalos entre as rodovias federais em Santa Catarina. O trânsito é muito intenso, e as viagens por ali cada vez mais longas. Sabemos da limitação financeira do atual cenário, mas é preciso investir na rodovia para reverter a situação e garantir segurança para todos que passam pela região”.

Propósito é preparar a BR-282 entre Lages e litoral para que fique em melhores condições para um eventual processo de concessão. Do jeito que está o custo do pedágio seria muito elevado devido às obras necessárias

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Nos feriadões faço esse roteiro e a BR-282 já está pequena para todo o tráfego que no passado utilizava a BR 470 e hoje reduz significamente a distancia até a Capital. Lages até Bom Retiro, trecho reto já com ondulações devido aos caminmhões pesados, Bom Retiro até Alfredo Wagner, várias curvas com buracos, Alfredo Wagner até Rancho Queimado, a comunicação com o Alto Vale já começa o transito pesado de caminhões e em feriados há uma demora grande pela dificuldade de ultrapassagem, a subida da serra necessita de acostamentos e areas de escape, a descida para a Capital, transito de pequenos carros e caminhões que se avolumam em Santo Amaro. Viajo as segundas feiras e mesmo assim o movimento é constante até Florianópolis e por incrível que pareça as concessões criam resultados tímidos pois as empresas ganham com os pedágios e os investimentos são quase nulos, apesar dos problemas os investimentos estatais em rodovias se mostram mais eficazes em obras volumosas dos que as concessões apresentam, veja o exemplo de nossa BR 116, estrutura tímida pelo transito muito grande.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here