60 dias depois da chuva: Nada, nada, nada!

0
684

Se você correr os olhos na foinha do calendário verá que foi exatamente no dia 8 de junho, há dois meses, portanto, que se estancou aquele dilúvio sem fim na Serra Catarinense. De imediato os municípios deitaram o cabelo fazendo levantamento de prejuízos. Era perda nas estradas, na agricultura, pecuária, infraestrutura e tudo mais.

EXEMPLO

Otacílio Costa, por exemplo, lascou R$ 10 milhões de prejuízos. Vieram ministros, senadores, deputados e governador a Lages. Sobrevoaram as cidades mais afetadas (Lages e Otacílio) e foi garantido o repasse de recursos para socorrer os municípios. E o que veio, passados dois meses? Nada, nada, nada!

Aqui um registro do ministro Helder Barbalho garantindo que haveria ajuda de urgência. Os prefeitos Tio Ligas, Fernanda Córdova e Ceron, quase implorando pelo apoio financeiro para recuperar os municípios.

PARA NÃO DIZER QUE NÃO VEIO NADA…

Secretário de Obras e vice-prefeito de Otacílio Costa, Reginaldo Gomes, o Pindaco, disse que além da ajuda humanitária (kits enviados pela Defesa Civil), o que de prático está vindo é um valor de R$ 60 mil da Defesa Civil Estadual para ajudar custear gastos com combustíveis para recuperar estradas do interior. “Recuperamos tudo que era possível. Não deu para esperar”, aponta Pindaco.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here