PP faz convenção e fica ‘noivo’ do PSD

0
390

Consenso. Meio estranho, mas foi consenso. Esse foi o tom e o encaminhamento do PP em sua convenção estadual que manteve Amin como presidente, mas não para todo o mandato. Na hora do casamento, Amin deverá sair da presidência para Silvio Dreveck assumir o comando progressista a partir de fevereiro.

MAS

O PP não esperou a saída de Amin do comando para assinar uma pré-aliança com o PSD. Uma moção de compromisso foi assinada pelo PP, uma espécie de noivado visando o pleito de 2018. Se dará casamento ou em função do dote haverá repensar, isso já faz parte de outro estágio do relacionamento. Por enquanto dá para dizer que PP e PSD ‘estão ficando’.

Termos da carta de compromissos do PP com o PSD referendada pela bancada estadual, federal e membros do diretório


AMIN ENTREGA O

COMANDO EM FEVEREIRO

A ideia e intenção de Amin é entregar o comando do PP quando Silvio Dreveck entregar a presidência da Assembleia Legislativa ao PMDB (Aldo Schneider). Esperidião vem repetindo que o PP precisa ser cauteloso para não repetir o feito de 2014 que, ao ‘se entregar ao PSD’ acabou ficando sem espaço na coligação. Assim, o que Amin prega é mais cautela com decisões mais na razão que na emoção.

Amin presidente e resistente, Silvio Dreveck postulante e concordante e Merísio pronto para o casório com o PP porque, se os progressistas se integrarem, aumenta o cacife do PSD para lançar nome próprio à sucessão de Colombo


Imagem: Paulo Marques

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here