Aprovada doação de terreno ao Grupo Koch

5
715

Conselho Administrativo do Lages Business Park aprovou o projeto arquitetônico do empreendimento e também a doação da área para o Grupo Koch. Agora o empreendedor do Condomínio Multissetorial terá prazo de seis meses, a partir da data de assinatura do contrato de doação do imóvel, para a apresentação do projeto executivo.

Integrantes do Conselho reunido na CDL com a participação de representantes da prefeitura (Juliano Polese e secretários) deliberou pela sequência do projeto

LOCALIZAÇÃO

O Business Park será implantado em uma área construída de cerca de 1,5 milhão de metros quadrados, na região de Índios, distante 15 Km do Centro de Lages.

VANTAGEM AO MUNICÍPIO

A Prefeitura de Lages, como doadora do terreno, terá participação em 30% do número de lotes a serem comercializados pelo Grupo Koch. Em torno de 100 lotes ficará de posse do município, para posterior doação ou sessão legal de uso para empreendedores ou, em determinados casos, para uso próprio da Prefeitura.

SOBRE O CONDOMÍNIO

Arquiteto da Koch Empreendimentos, Felipe Schneider, disse que o Condomínio Multissetorial será bom para o município de Lages e para o empreendedor. “Ambas as partes interessadas ganham com o projeto”.


PORTANTO

Você que tem interesse em empreender numa área próxima a Lages (15 km do Centro), às margens da BR-282, contando com infraestrutura completa, fique atento. Será possível acessar tais áreas através de vendas pelo Grupo Koch ou concessões da Prefeitura de Lages, dentro da ideia de incentivar novos empreendimentos.

O terreno onde será instalado o condomínio foi comprado pela SC Parcerias e a Prefeitura desde julho está pagando 96 prestações de R$ 60 mil pela área que agora é doada para o empreendimento.

A doação, naturalmente, é atrelada à execução do projeto. Em não se concretizando, o imóvel reverte para o município!

COMPARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. É complexo o entendimento deste fato da doação de terrenos, vivemos em plena era da economia de mercado, se a região não ter algo forte ou um produto sólido cabalmente estará fadada ao retrocesso e ao declínio econômico e social. Cidades como Florianópolis ou Balneário Camboriú por suas localizações e atratividade de belezas naturais e vida social não precisam doar terrenos, as empresas tem que compra-los a preço de ouro, agora em Lages ou na serra não possuímos esta atratividade de mercado consumidor ou belezas naturais que encham os olhos, por isso o que nos resta é doar os terrenos por dois anos para as empresas construírem suas instalações e gerarem empregos, não nos resta outra alternativa e não temos opções para algo diferente, se as empresas tivessem que comprar terrenos, de certo comprariam no litoral, para as empresas de fora é um bom negócio agregam aos seus patrimônios áreas relativamente valorizadas e caras.

  2. Sr Névio ,infelizmente esta é a nossa realidade.Se não for assim,pouquíssimas empresas se interessariam a vir para cá e gerar empregos a nossa população.

  3. Quem sabe agora da para colocar todas as empresas que viriam a lages! Tais como :refrigerantes xereta /ZF/fábrica de caminhões /fábrica de sopas em pacotes /empresa do ramo de madeiras /empresas de pneus/empresa do ramo de móveis e tantas outras promessas

  4. juliana, as promessas feitas em Lages são a última formação de uma dialética política perversa, pois forma na população uma expectativa de melhora futura e muitas vezes são criadas para s eleições, elegendo a turma estas promessas são guardadas para mais tarde serem usadas de novo e dão resultados políticos. Em determinadas cidades do Estado as ações são rápidas, aqui parece a Bahia, são modorrentas, demoram, aí acaba o dinheiro, tem que subvencionarem de novo, depois de 10 anos se vai terminar alguma obra, estou exagerando, mas é quase isso. Certa vez passei por uma cidade da Bahia com uma distancia do litoral quase igual a nossa, Vitória da Conquista, com uma grande produção agrícola e industrial, totalmente independente da capital serviria de exemplo para nós.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here