Carahá: Desassoreamento levará mais tempo

0
663

Iniciado no dia 31 de julho, o trabalho de desassoreamento do rio Carahá será bem mais demorado que aquilo previsto e anunciado. Ideia era de concluir a limpeza e retirada de excessos nas margens do rio em um mês. Entretanto, quando fechar 30 dias, o trabalho deverá estar nas imediações entre a Acil e o Bar do Gordo. Com isso, a atuação que pretende se estender até o bairro Caça e Tiro será mantida durante o mês de setembro.

Simultaneamente ao trabalho no rio, será feito o corte raso de 30 árvores já mapeadas pela Defesa Civil. Com 30 cm de diâmetro e uma média de 12 metros de altura, as árvores estão secas e podem cair. O trabalho de retirada das ‘árvores condenadas’ é supervisionado pelo engenheiro agrônomo Giovanni Tomazeli.



ESTIAGEM NA SERRA CATARINENSE

A quantidade de chuva em agosto foi bem abaixo da média. E isso deve se manter nos próximos dias. Não há previsão de chuva até o primeiro final de semana de setembro em Lages. Nos municípios da Serra Catarinense a pouca quantidade de chuva interfere na arrecadação, devido ao retorno de royalties pagos pelas usinas. O alagado da Usina Garibaldi, por exemplo, em Abdon Batista diminuiu cerca de 40%.

Esta imagem dá ideia da redução de volume de água. Nesse trecho da BR-282 entre o Cerrito e Vargem, a rodovia era para estar embaixo d’água por causa do alagado da Usina Garibaldi. Mas devido a pouca quantidade de chuva, a situação é essa, com tendência de redução ainda maior do volume de água por causa da previsão de ausência de chuva nos próximos 10 dias em quantidade significativa.

Compartilhar a matéria

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here