Carros com placas frias ‘aprontam’ em Lages

0
3105

Evento no Colégio Rosa chamou atenção na boca da noite desta quinta-feira por causa dos excessos cometidos por motoristas de possíveis autoridades ou seguranças. Um veículo simplesmente chegou na rua e estacionou na vaga reservada para doentes de uma clínica situada na frente do colégio. A dona da clínica foi reclamar à polícia (segundo relato a um colega de imprensa presente). O policial teria respondido: ‘Se vire’.

PLACAS FALSAS:

‘VEÍCULOS FANTASMAS’

Acontece que, mesmo cometendo uma infração de trânsito (estacionar em local proibido), o policial não poderia multar. É que o carro simplesmente não existe.

A placa QJK-3502 do carro na frente da clínica (com o pneu traseiro em cima da faixa de pedestre) não aparece no sistema do Detran. Significa que é placa fria. Oficialmente o veículo, a partir da placa de identificação, não existe. Mas o estilo ‘o dono dessa cidade sou eu’ não se limitou ao veículo estacionado na frente da clínica. Um outro resolveu ocupar a calçada, também na mesma solenidade. Internauta que passava no local fez a imagem.

Aqui está o veículo estacionado no passeio. Acima a placa que deveria identificá-lo. Porém, a referida placa não existe no sistema. É mais um carro fantasma, com placa fria. O policial que utilizou o termo ‘se vire’, na verdade, se seguisse o CTB, deveria chamar um guincho e recolher o veículo. Ele teria que ter se virado!


O QUE DIZ A LEI?

Até onde a gente sabe, somente integrantes do Judiciário e do Ministério Público, atuando em áreas de atribuição criminal, mediante justificativa, podem utilizar em caráter provisório as chamadas ‘placas especiais’. Não há previsão para que qualquer tipo de escolta utiliza placa fria. Até porque, se as utilizam, deveriam evitar essas posturas em desacordo com a legislação que se visualizou em Lages.

CARROS OFICIAIS 

O artigo 116 do CTB prevê que veículos oficiais, em trabalho policial, podem substituir as placas brancas por placas particulares (cor cinza). Nada consta, no entanto, que tais veículos podem causar infrações de trânsito, deliberadamente, como se constatou.

REFORÇO À SEGURANÇA DE COLOMBO

Policial que preferiu não se identificar aponta que há um reforço na segurança do governador. E inclusive com a presença de carros descaracterizados por causa dos últimos acontecimentos relacionados à segurança pública. Porém, tal reforço de segurança, que deveria ser discreto, no momento que se atravessa, como o ocorrido, acaba chamando mais atenção do que deveria.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here