Coruja e Gabriel travam embate na Alesc

0
1035

Deputados Coruja e Gabriel Ribeiro protagonizamembate na Alesc. Enquanto Gabriel lidera a bancada em defesa das ações e dos números positivos do Governo do Estado, Coruja tem mantido a postura crítica e combativa em relação às ações (e faltas delas) do conterrâneo Colombo.

SOBRE DADOS POSITIVOS

Na discussão sobre as pesquisas que mostram uma Santa Catarina de excelência, Coruja não aparteou o deputado Gabriel. Optou por voltar à carga. Admitiu que a Saúde e a Segurança são melhores que em outras partes do País, que o Estado é o melhor para viver. Porém, ressaltou que uma coisa são as ações de governo e outra são as do povo, e enfatizou que as pesquisas se referiam às coisas do povo. Ou seja, não é o governo, mas o povo que sabe fazer as coisas darem certo. Nesse caso, a colocação de Coruja soa um pouquinho estranho: Quando o Estado não vai bem, a culpa é do governo; quando vai bem é virtude exclusiva do povo.

‘ÍNDICES NÃO SÃO TÃO BONS’

Deputado Coruja discordou da leitura que os aliados do governo fazem desse Ranking de Competitividade dos Estados. Disse que é preciso analisar os dados do ranking com mais profundidade. Fazendo análise do conteúdo divulgado, Coruja alertou que “este mesmo relatório mostra que em eficiência da máquina pública o Rio Grande do Sul está em primeiro lugar, mas está parcelando salário e Santa Catarina está em sétimo (…). Minha preocupação é com as contas públicas, o resultado fiscal e o resultado nominal estão piorando”.

O debate não foi em comissão (foto), mas em plenário da Alesc, onde Gabriel Ribeiro e Coruja se posicionaram de forma antagônica em relação a dados de SC. Na análise do copo com metade de água, numa metáfora ao Governo Colombo, deputado Gabriel vê o copo meio cheio e Coruja, meio vazio.

Compartilhar a matéria

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here