BR-282: Concessão e binário com a BR-470

1
250

Empresário Roberto Amaral, nas suas multifunções nas entidades que integra, articula mobilização para não deixar a ideia da concessão da BR-282 (Lages a Fpolis) esfriar. Entende – e tem razão nisso – que podem ser concessionados os diversos trechos de rodovias federais no Estado e ficar este miolo isolado (da BR-282), que repercutiria negativamente para o desenvolvimento econômico da Serra.

NESSE SENTIDO

Amaral insiste – e também com uma visão inconteste – que o melhor caminho para a concessão do trecho Lages a Floripa da BR-282 é a formação de um binário com a BR-470. Em linhas gerais significaria que a mesma empresa que vencesse a licitação no Vale do Itajaí também levasse o trecho da 282. Com isso, a tarifa de pedágio seria absolutamente modesta perto daquilo que pode ser se houver um concessão isolada desse pedaço da 282 entre Campos Novos e Palhoça passando por Lages. É que o pedágio vai remunerar obras de melhorias e manutenção. Daí que o custo depende da condição da estrada quando a empresa assumir.

Cidadão na imagem com Amaral é o deputado Chiodini que está Secretário de Estado. Ele poderá ajudar nessas articulações no DF, visto que a área que atua é de Desenvolvimento de Santa Catarina e tem boas relações políticas em Brasília

PROVIDÊNCIAS

Comandando o Fórum das Entidades, Roberto Amaral coleta informações para intensificar os contatos técnicos e políticos em Brasília. Entende que a Serra Catarinense não pode silenciar em tempos de tratativas de infraestrutura rodoviária. Uma comitiva de lideranças deve aportar no DF ainda neste ano para pressionar no sentido do trecho Lages a Floripa, a partir de Campos Novos da BR-282, esteja na pauta das concessões.

 

CARECE TAMBÉM ATENÇÃO

ÀS CONTRAPARTIDAS

A política de concessão de rodovia prevê que os municípios cortados por rodovias tenham contrapartidas (benefícios decorrentes da privatização). Coisa que não houve quando a BR-116 foi concedida aqui no trecho da Serra porque houve um cochilo geral no processo. Para ilustrar essa questão, puxamos a título de exemplo a reportagem do Jornal de Santa Catarina (Grupo NSC) sobre as contrapartidas que está se ofertando com o processo de concessão da BR-470.

A reportagem é da terça-feira, 18 de outubro, referindo-se a benefícios na região de Blumenau e Gaspar com concessão da BR-470 à iniciativa privada

Print do Jornal de Santa Catarina – Blumenau

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Muito bom Robertinho!

    Eu preciso continuar pagando o IPVA nesse caso?

    Vejamos, eles querem privatizar as rodovias, beleza, a iniciativa privada pelo menos tapa os buracos. Mas, ao mesmo tempo, querem continuar arrecadando o $$ da CIDE e do IPVA.

    Isso parece sacanagem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here