Casan volta à gestão da água em Lages?

2
1000

Para quem acompanha a evolução dos investimentos da Semasa – principalmente na administração 2013-2016 – vê como uma bomba a informação contida no informativo interno do SintaemaSindicato dos Trabalhadores em Água e Esgoto de SC de que Lages estaria negociando o retorno à gestão de seu sistema com a Casan.

O jornal informativo interno da entidade sindical questiona o interesse do prefeito de Morro da Fumaça que pretende deixar de ter a Casan como administradora do sistema de água e esgoto do município, citando insucessos com a municipalização e terceirização. Aponta que Lages negocia o fim da Semasa com a volta do gerenciamento de distribuição e tratamento à Casan.

O jornal cita que Lages, assim como Palhaça e Imbituba tentam retornar à Casan pela absoluta incapacidade financeira

SECRETÁRIO DA SEMASA

DIZ QUE NÃO PROCEDE

Dessa feita não foi acionado o Nelson Beretta para chamar o sindicato de mentiroso, mas com diplomacia, cautela e informação técnica, o secretário Jurandi Agostini (Semasa) disse que não procede a informação do Sintaema:

“Há investimentos próprios decorrentes da diferença do gasto com custeio e arrecadação. E o prefeito Ceron determinou que dinheiro da Semasa seja gasto com o sistema de água e esgoto. Com isso, não procede qualquer negociação para que os serviços em Lages retornem à Casan”.

 

QUESTÃO DA DÍVIDA

DE LAGES COM A CASAN

É de domínio público que nos tempos em que Colombo foi prefeito, quando a Semasa foi criada, ficou uma dívida do município com a Casan, por causa do espólio assumido pelo município em relação à estatal. E essa dívida, que virou precatório seria resolvida se o sistema voltasse à Casan. Mas o prefeito Ceron articula o pagamento desses precatórios através de depósitos judiciais a serem liberados pelo TJ/SC. Com isso, o município de Lages se livraria, em definitivo da Casan, sem o risco ou hipótese de retornar às mãos da estatal.

Jurandi Agostini recebendo informações sobre o sistema operacional da Semasa e garantindo que não procede possibilidade da Casan voltar a gerir os serviços de água e esgoto em Lages

COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Não me admira que o sistema lageano possa voltar para a Casan, esta Semasa sempre foi rodeada de escândalos, favorecimentos, não possui poder de investimentos e é tudo político e terceirizado, já foi criada com um tempo de funcionamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here