PM: Pardon a um gigante da briosa de Lages

1
1437

Como não temos compromisso com o erro, importante a observação: Numa participação nossa na programação da Clube FM 98,3 sobre o episódio da sequência de atropelamentos no Calçadão, argumentamos sobre a postura do sargento Joel Alves que, para parar o veículo Sandero teria agido com despreparo. Na verdade, não nos cabe julgar o tipo de ação do policial, até porque a academia que ele se formou pode ser diferente daquela que frequentamos e, em linhas gerais, a postura do Sargento pode inclusive ser considerado um gesto de heroísmo.

ATÉ PORQUE…

Caso ele não parasse o veículo, o condutor poderia ter seguido com manobras colocando em risco a segurança de outras pessoas. Assim, em nome do imenso respeito à briosa, nosso reconhecimento ao esforço do Sargento Joel Alves, que segue em observação no Hospital Nossa Senhora dos Prazeres. Por extensão, nossos respeitos aos demais membros da corporação. E que ele tenha certeza que o trabalho que fez, no improviso ou seguindo o protocolo para esse tipo de ocorrência, fez a diferença naquilo que é papel da PM: salvar vidas.

Sargento Joel Alves, num gesto que pode ser considerado de heroísmo porque, se esse veículo segue a trajetória com o condutor ao volante, poderia ter feito outras vítimas.

ADEMAIS

Sobre a morte de Giovanni de Oliveira Fornari, não nos cabe fazer juízo sobre o assunto e, muito menos atribuir circunstâncias que é papel da polícia judiciário. Só deixamos claro que, na defesa do coletivo e diante de uma situação de risco, qualquer protocolo de ação policial recomenda aquilo que se fez hoje em Lages.

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Considero a atitude dos policiais muito sensata… afinal quem numa situação dessas tomaria uma ação conservadora melhor que a tomada. Parabéns militares de Lages.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here