Previdência: Como votam os catarinenses?

1
307

Apenas o deputado Ronaldo Benedet antecipou o voto contrário a reforma da Previdência. Os demais parlamentares catarinenses, por enquanto, ainda não se manifestaram. Mas Benedet poderá voltar atrás, visto que o PMDB está impondo que todos sejam favoráveis, sob pena de sanções.

E CARMEN ZANOTTO?

Trocamos mensagem com a assessoria da Deputada Carmen Zanotto para saber seu posicionamento. Não há retorno, ainda. A própria parlamentar lageana fica numa posição complicada se for contrária ao projeto, visto que seu partido, o PPS, tem a relatoria da referida reforma.

DÚVIDAS E INCERTEZAS

Não há como dar ou tirar a razão de quem se posiciona favorável à reforma. De fato, as mudanças combatem privilégios. E isso é inconteste. Da mesma forma, conforme especialistas, a reforma é a chave para reforçar o equilíbrio econômico no Pais. Logo, existem muitas razões favoráveis e verdadeiras que justificam a reforma.

MAS TAMBÉM…

A reforma criará teto para aposentadoria de servidores (Federais, Estaduais e Municipais). Aqueles que recebem salários mais elevados, contribuem para a previdência sobre tal montante. Mas daí se aposentarão com o teto do INSS. Isso parece injusto. Da mesma forma o fato daquele cidadão que hoje entra no mercado de trabalho com 18 anos ter que trabalhar 47 anos para conseguir aposentadoria soa meio assustador.

DE QUALQUER FORMA

A reforma tem dois lados. O combate a privilégios é pacificado, mas há situações que poderiam ser consideradas para não penalizar em demasia o trabalhador. E algo é certo: semana que vem, ano que vem, ou no presidente que vem, a reforma terá que ser aprovada.

No registro da quarta-feira, 06, o olhar atento e o ouvido sintonizado por Amin, Carmen Zanotto e Maldaner, nas palavras do deputado Tiririca. Talvez o palhaço estivesse dizendo aquilo que eles também gostariam de falar em plenário!

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here