Batalha quer trocar a Câmara pela Alesc?

0
669

Tem uns nomes que surgem no ‘mercado político’ que quando a gente informa há quem trate como piada, quando a gente cita que o vivente é candidato disso ou daquilo. Foi assim, por exemplo, quando noticiamos que o professor Chaves seria (e talvez seja) candidato ao Senado, com Lages tendo dois candidatos à Câmara Alta. Mas também há nomes com maior fortidão se colocando à disposição da peleia. O colega Reginal Heine informa que o vereador Maurício Batalha confirmou sua condição de pré-candidato a Deputado Estadual pelo PPS.

HÁ LÓGICA NISSO?

Sem dúvida. Toni Duarte, presidente do PPS, assume o comando do gabinete de Coruja, virtual candidato à reeleição (embora ele não tenha declarado oficialmente isso ainda). Com tal situação, abre-se a hipótese de um segundo nome do PPS para a disputa. Daí que tem lógica o nome de Maurício Batalha. Embora, naturalmente, ele precise de logística (também conhecida como dinheiro) e outros atributos estruturais para entrar num projeto assim e sair dele ou eleito ou sem fazer fiasco.

Juarez Mattos, que seria outro nome do PMDB na disputa, cuja prioridade do partido é Coruja, já andou proseando com Batalha. Mas pelo andar da carruagem, o vereador, pelo que informa Reginaldo Heine, pode até ir para o trecho na disputa em 2018. Possível é. Provável, não muito!

REFLEXOS PAROQUIADOS

Veja como as coisas estão interligadas de uma forma, que parece série da Netflix. Se Maurício Batalha concorrer e se eleger deputado estadual (ninguém está livre disso), quem assume em seu lugar na Câmara de Vereadores é Suzana Duarte, a primeira suplente do PPS que é esposa de Toni Duarte, que trabalhará, a princípio, com Coruja à reeleição. O que será que Carmen Zanotto diz de tudo isso?

POR FALAR EM CARMEN…

Dizem e eu não afirmo, que quem não pensa em pendurar a chuteira na política é Ivan Ranzolin. Um amigo em comum me disse que em abril ele retorna para Lages, deixando o Ciasc. E não seria fora de cogitação o ganhador da medalha Anita Garibaldi ser candidato a Deputado Federal. Daí com Carmen Zanotto pelo PPS, Ranzolin no PSD e Luiz Marin no PP para Federal teríamos quase certeza que não emplacaríamos ninguém no DF ano em 2019.

Colombo e Ceron entre dois possíveis candidatos a Federal em 2018: Ranzolin e Marin. Às veras ou só para atrapalhar Carmen Zanotto?

Compartilhar a matéria

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here